Dona Luiza

Anderson Freire

Eu vou contar uma história
De uma mulher que trabalhava duro
Pra sobreviver

Dona Luiza, cinco filhos
Seu marido no alcoolismo
E uma vontade de vencer
E numa roça de um canavial
Dona Luiza caminhava com seu 
embornal

Cortando cana o dia inteiro
Com os filhos do seu lado
Ela dizia, Senhor, muito obrigado
Era uma vergonha pra quem olhava
Já vai ali a pobre coitada
Mas Dona Luiza não se envergonhava
Pra ter o pão que tanto precisava
Ela escutava: Abandona esse marido

Isso não é vida
Mas ela não ouvia
Pois aprendia na igreja
Que a mulher que edifica a casa
Tem sabedoria
Parece até que ela sabia
Que o seu sofrimento
Em glória se reverteria E vejam bem o que aconteceu Seu marido não bebe mais Ela venceu Vive uma vida de princesa Isso é milagre, milagre do bom Deus Vive uma vida de princesa Dona Luiza, ô, mulher de Deus E hoje em dia quem olha para ela Não diz que era ela O que aconteceu? Mulher sofrida Que era escrava de uma vida O seu marido está curado hoje Pra glória de Deus Os cinco filhos têm carreira de cantor Templo santo do Senhor Enquanto isso Ela testemunha com a sua vida Se emociona contando seus milagres Era uma vergonha pra quem olhava Hoje orgulho pra quem não acreditava Era uma vergonha pra quem olhava Hoje um exemplo pra quem não sonhava Dona Luiza Se você pode, dá glória a Deus Luiza Eugênia Ricardo Freire Esposa de Antônio André Freire Mãe de cinco irmãos Júlio, Adílson, Dirceu, Adelson e Anderson Vive hoje na cidade de Cachoeira do Itapemirim Espírito Santo Contando seus milagres por onde passa Ela fala com tanto orgulho Do lugar que nasceu Lugar esse onde ela lutou Acreditou quando ninguém acreditava Lugar que hoje reconhece Que existe um Deus que faz milagres E esse é o Deus fiel O Deus que transformou meu pai O Deus que transformou a nossa família O Deus dos Impossíveis
Composição: Colaboração e revisão: João Estysamy