Meu Pai, Minha Escola

Anderson Freire

Am
123
X02210
C
123
X32010
F
234
133211
G
123
320003
Tom: G
Obrigado meu pai , pelo seu beabá.
Com seus erros e acertos.
Me ensinou o que a vida jamais 
poderia me ensinar.
Hoje o senhor está se tornando a 
minha criança,
mas sempre será maior que eu.


Am                G
Não dá pra esquecer
  F
No final da tarde te esperando
   C           Am
pra te abraçar, no quintal
         G            F
ao anoitecer a lamparina acesa
         G
ajudava a perceber
  Am
o seu rosto cansado
  G
era duro o trabalho
F ele encarava qualquer coisa C pra me alimentar Am mesmo não sabendo escrever G F pai, o seu beabá foi o ensino C F que a escola não poderia dar. C G No tempo de boia-fria, vi Am tristeza e alegria caminhando lado a lado F C era assim que eu crescia G em sua pele tão morena quando o suor descia Am era pra trazer pra casa F G C o nosso pão de cada dia Am G o tempo passou, a história se F inverteu C Am mas ela não mudou, ó meu pai G hoje é o senhor que conta as horas F e os minutos C pra me ver chegar Am como me abraçou, hoje vou lhe G abraçar F como o senhor cuidou de mim, C de ti eu vou cuidar
Composição: Anderson FreireColaboração e revisão: Walisson Ulisses