Afinações da viola caipira: conheça as principais e arrase no modão!

Por Izabela Ventura

Há quem diga que a viola seja mais fácil de tocar do que o violão. Isso porque ela tem a afinação aberta, ou seja, se você rasquear as cordas sem tocá-las pelo braço junto, ela já forma um acorde. Além disso, as cordas soltas ressoam bastante por causa dos harmônicos, fazendo aquele som bonito que só!

Violas caipiras em cima de uma cama
A viola caipira oferece várias possibilidades de afinação (Foto/Site Iepha)

Depois de ter conhecido a história desse instrumento majestoso da cultura brasileira, agora você vai saber quais são as afinações da viola caipira. De antemão avisamos que existem mais de 20 afinações de viola no Brasil, e que não vamos conseguir explicar todas neste post.

Ainda assim, aprender as principais já é um bom caminho inicial pra você arrasar nas modas com os amigos!

As cordas da viola caipira

A princípio, a tradicional viola caipira tem dez cordas agrupadas aos pares, sempre contados de baixo para cima, do primeiro para o quinto. Os dois primeiros são afinados em uníssono, ou seja, as duas cordas na mesma nota. Já os três pares da parte de cima são oitavados, com uma corda mais grossa e outra mais fina, ambas afinadas na mesma nota. A diferença é que, nesse caso, a mais fina é mais aguda do que a outra, uma oitava acima.

As espessuras das cordas da viola interferem diretamente na sonoridade. Em primeiro lugar, é importante esclarecermos que “o peso” das cordas na viola é chamado de tensão. Entretanto, para demais instrumentos com encordoamentos, como o violão, a palavra que você vai encontrar mais facilmente é calibre

Frequentemente os fabricantes indicam a tensão e as afinações recomendadas na embalagem. Portanto, não se prenda a decorar cada espessura. Afinal de contas, o importante é que as cordas estejam adaptadas ao seu objetivo.

Os materiais das cordas interferem diretamente na sonoridade e conforto do instrumento (Foto/Rozini)

Entretanto, vamos contar os detalhes técnicos pra quem quiser pesquisar mais a fundo antes de procurar o modelo nas lojas. As cordas de 0,010 milímetros de espessura são as de tensão leve e, por isso mesmo, são as mais usadas pelos iniciantes. Já as de tensão média e pesada têm acima de 0,011 milímetros e um som mais marcante. 

Outro ponto que você precisa considerar na hora de escolher as cordas da viola é o material. O ingrediente mais usado para formar o núcleo, ou seja, a “alma” das cordas de viola, é o aço. 

Como cuidar da durabilidade das cordas?

O revestimento é o que confere mais durabilidade e resistência à oxidação, e também interfere no seu conforto na hora de tocar. O material preferido pra quem toca viola caipira é o níquel, conhecido pela resistência às tensões de afinação e pelos timbres brilhantes.

Mas se você é daqueles que transpiram muito nas mãos e quer proteger as cordas da oxidação, a melhor pedida é a liga de cobre prateado. Além disso, ela não deixa a desejar em relação ao brilho que o instrumento pede.

Como colocar as cordas na viola caipira

Você acabou de comprar sua viola caipira e acha que, estando novinha, não precisa trocar as cordas? Então vamos esclarecer que o melhor a fazer é avaliar bem se as cordas também estão zeradas. Isso porque você não sabe por quanto tempo ficaram expostas ao ambiente e ao uso de clientes. 

Quando devo trocar as cordas?

O ideal é trocar as cordas da viola com três meses de uso, não deixando passar de seis meses. Se uma única corda arrebentar e as outras estiverem novas, você pode trocar apenas a que soltou. No entanto, se uma corda quebra porque está gasta/velha, é sinal de que está na hora de trocar todas. 

Como trocar as cordas da viola caipira?

O primeiro passo para trocar as cordas da sua viola caipira é afrouxar um pouco as que já estiverem nela e cortá-las usando um acessório apropriado. 

Violeiro toca usando uma das afinações da viola caipira
As cordas da viola caipira também demandam muitos cuidados (Foto/Site do Governo Federal)

Em seguida, aproveite para limpá-la com um produto adequado para instrumentos de madeira. O segundo passo é identificar as posições corretas das cordas. Nesta fase, o procedimento recomendado é seguir as instruções da embalagem, que variam de acordo com as especificações. 

Depois, “costure” a corda, primeiramente pelos buracos do cavalete e, posteriormente, pelos das tarraxas, sem esticar totalmente a corda de um canto a outro. O próximo passo é girar a tarraxa no sentido horário. Então, pra caprichar, corte os excessos de corda nas beiradas. Abaixo, você confere um tutorial sobre como trocar cordas de aço:

Por fim, afine seu instrumento! 

As principais afinações da viola caipira

Antes de mais nada, vamos ter que ser sinceros com você: afinar a viola caipira não é das tarefas mais fáceis. Porém, a vantagem é que hoje em dia a gente conta com ferramentas que são uma verdadeira mão na roda, como o aplicativo de afinação do Cifra Club!

Outro ponto que facilita é que as formas dos acordes não mudam de uma afinação para a outra. Do mesmo modo, o jeito de fazer o solo permanece igual. O importante é escolher as cordas e a afinação que mais combinam com você e o estilo que quer tocar!

Cebolão em Ré

Assim como quase tudo relacionado à viola caipira é cercado de lendas e mistérios, com a afinação não seria diferente. Acredita-se que a Cebolão, uma das mais utilizadas, surgiu porque as violas faziam as mulheres chorarem ao ouvir as músicas, tal qual as cebolas quando estavam cozinhando.

Causos à parte, Cebolão é o nome da afinação, mas ela tem uma relação entre as notas quando você toca as cordas soltas, abertas. Neste Cebolão, o acorde que vai soar é o Ré maior. Logo, a ordem das notas é Ré, Lá, Fá sustenido, Ré e Lá, todas maiores. Ah! A tensão de cordas recomendada é a média.

Abaixo, você confere uma música tocada em uma viola caipira afinada em Cebolão em Ré.

Cebolão em Mi

O acorde que vai soar neste Cebolão é o Mi maior. A ordem das notas é Mi, Si, Sol sustenido, Mi e Si. Cada corda é afinada um tom acima em relação à afinação do Cebolão em Ré. Por aqui, a tensão recomendada também é a leve.

Uma curiosidade é que se atribui a criação da afinação Cebolão à dupla Tonico e Tinoco, que teria inspirado o grande Tião Carreiro.

Rio-Abaixo : o misticismo nas afinações da viola caipira

A lenda por trás dessa afinação dá conta de que o diabo costumava descer os rios tocando viola nessa configuração. Pra variar, saía por aí seduzindo as mulheres e as levando rio abaixo.

Essa afinação é mais comum em músicas instrumentais e soa um pouco mais grave – por isso, a tensão de cordas recomendada é a pesada. As cordas soltas resultam em um Sol maior e a ordem das notas é Ré, Si, Sol, Ré, Sol, todas maiores.

Encontramos um vídeo em que o mestre Almir Sater explica um pouco da lenda do Rio-abaixo e dá uma palhinha com essa afinação:

Rio-Acima

Esta é uma continuação da história anterior. Chateados por não terem localizado o violeiro endiabrado, a comunidade teve que fazer o trajeto rio acima. E como tudo é motivo pra fazer música, desabafaram o lamento na viola.

O acorde que soa com as cordas soltas neste exemplo é o Dó maior e a ordem dos pares fica: Mi, Dó, Sol, Mi e Dó. Aqui, a melhor tensão de cordas é a leve. Ouça como as cordas devem soar nesta afinação:

Boiadeira

Por fim, a boiadeira é semelhante à afinação Cebolão em Ré, diferenciando-se apenas com o quinto par. A sequência fica Ré, Lá, Fá sustenido, Ré e Sol, também maiores, e com tensão leve recomendada para as cordas.

Ouça a música Casa no Campo tocada pelo músico Marcos Ribeiro nesta que é uma das principais afinações da viola caipira:

Bônus track: tipos de viola caipira

Agora que você já entendeu as principais afinações da viola caipira, chegou a hora de conhecer três modelos desse instrumento. Em todos eles, você pode escolher entre as versões acústica ou elétrica. Com esta última dica você terá todas as informações necessárias pra arrasar no instrumento!

Viola Clássica

O modelo mais comum, com corpo maior e som mais grave e cheio:

Viola Cinturada

Corpo mais fino e som mais agudo:

Viola Ressonadora

Som mais agudo e metálico, bastante usada pelos repentistas:

Aprenda viola caipira com o Cifra

Imagino que a esta altura você já conheça o curso gratuito de viola do Cifra Club, certo? Passe lá pra aprender segredos do professor Zé Helder que vão facilitar sua jornada na viola caipira!