Chris Cornell morre aos 52 anos

Por Damy Coelho

A manhã começou mais triste nesta quinta-feira (18). O músico Chris Cornell, vocalista de bandas como Soundgarden e Audioslave, foi encontrado morto em Detroit. O cantor tinha 52 anos.

Segundo reportagem do CNN, a morte do músico foi “súbita e repentina”. A família do cantor afirmou que vai colaborar com a investigação da medicina legal e pediu privacidade neste momento.

Chris Cornell havia se apresentado na noite passada com o Soundgarden em Detroit. “Finalmente de volta à cidade do rock”!”, comemorou Chris Cornell em seu último tuíte, horas antes do show.

O vocalista deixa um legado importante para a história da música. Ele foi um dos precursores do movimento grunge dos anos 90.

A sua banda, Soundgarden, foi formada ainda em 84 e, anos depois, seria considerada uma das bandas fundamentais para o movimento de Seattle, junto com o Pearl Jam, o Mother Love Bone, Mudhoney e Alice In Chains.

Em 1991, forma o Temple Of The Dog, banda de vida curta, mas importante para o rock dos anos 90. O grupo foi formado em homenagem a Andrew Wood, vocalista do Mother Lover Bone e amigo pessoal de Cornell, que morrera meses antes.

O grande hit foi Hunger Strike, em parceria com Eddie Vedder.

Nos anos 2000, o cantor forma o Audioslave com integrantes do Rage Against The Machine, Tom Morello (guitarra), Tim Commerford (baixo) e Brad Wilk (bateria). A banda foi uma verdadeira máquina de hits, deixando o seu post-grunge alternativo no topo das paradas – inclusive do Brasil.

Nesta época, Chris Cornell afirmou ter tido problemas com o abuso de álcool e substâncias ilícitas, e se internou na reabilitação em 2003. Depois disso, não houve mais relatos de problemas com drogas envolvendo o músico.

Nos últimos anos, Chris resolveu retomar seus antigos projetos: voltou em turnê com o Soundgarden em 2010 e seguia até o momento com a sua primeira banda. No ano passado, entrou em uma mini-turnê comemorativa dos 25 anos do primeiro álbum do Temple of The Dog, para a alegria dos fãs que não viram a banda ao vivo em 91.

O músico conciliou todos os projetos com sua carreira solo, que renderia 6 álbuns entre 99 e 2015. Na carreira que somava mais de 30 anos (mais da metade de sua vida), Chris lançaria 16 álbuns e marcaria para sempre seu nome na história da música.

Em março lançou o seu último single, The Promise, que teve renda revertida para uma organização de causas humanitárias.