Brigas, polêmicas e estresse: relembre duplas sertanejas que acabaram

Por Laryssa Costa

É normal sentir saudade das duplas sertanejas que acabaram, uma vez que elas marcaram época e fizeram história nos horários nobres da televisão brasileira. Mais do que isso, elas foram sucesso de vendas de discos, autores de grandes hits e protagonistas de histórias inspiradoras. Em outras palavras, o cancioneiro da música sertaneja faz parte da nossa memória afetiva.

SHow dos irmãos Victor e Leo, que estão entre as duplas sertanejas que acabaram
A dupla sertaneja Victor e Leo rompeu a parceria no ano de 2017 (Divulgação)

Mas não foi apenas de sucesso e glamour que a carreira desses artistas foi construída. Embora frequentemente fossem da mesma família, isso não blindou as duplas de brigas, polêmicas e separação ao longo da trajetória. Por isso, listamos algumas para matar a saudade e relembrar grandes hits.

11 duplas sertanejas que acabaram

Apesar de algumas duplas acabarem em decorrência da morte de um dos seus integrantes, como Milionário e José Rico ou Tonico e Tinoco, nem todas foram assim. Por vezes a separação foi marcada por troca de integrantes, polêmicas ou brigas, e é sobre elas que falaremos agora.

Victor e Léo

Os mineiros da dupla Victor e Leo construíram seus 26 anos de carreira com hits memoráveis, dentre eles Fada, Vida Boa e Amigo Apaixonado. Como resultado disso, a dupla lançou ao todo 14 álbuns, 5 DVDs ao vivo e 2 documentários, além de compilados em Blu-Ray.

Porém, em 2017, Victor envolveu-se na acusação de agressão à sua então esposa, que contou com a exibição de vídeos de uma câmera de segurança. A partir daí a dupla foi afastada da apresentação do The Voice Kids e anunciaram a pausa, por tempo indeterminado.

Matogrosso e Mathias

Com mais de 30 anos de carreira, o fim da dupla Matogrosso e Mathias chegou no ano de 2006. Após problemas durante a parceria, a troca de uma das duplas – no caso, o Mathias – aconteceu duas vezes, com Rafael Belchior assumindo o posto oficial.

A primeira formação da veterana dupla surgiu em 1966, a segunda existiu de 2006 a 2007 e a terceira está na estrada desde 2009. Como resultado, somam-se 20 álbuns só com a formação original, com hits como Tentei te Esquecer, 24 Horas de Amor e De Igual Pra Igual.

Gino e Geno

A veterana dupla Gino e Geno renasceu nos anos 2000, graças à produção de Rick e Renner. Desse modo, as faixas Ela Chorou de Amor e Bebo Pra Carai contribuíram para receberem o título de dupla “Xonada”.

Porém, com a aposentadoria de Geno, a dupla original se desfez e Mauro Pereira, novo Geno, assumiu o posto na formação mais recente. O período em atividade da dupla é de 1970 até o presente, contabilizando três DVDs gravados e mais de 30 álbuns lançados.

Entre idas e vindas: duplas que retomaram a união

Algumas das duplas sertanejas que acabaram mostraram oscilações entre as decisões de carreira, gerando términos polêmicos e retomadas das parcerias.

Rick & Renner

Apesar de mais de 25 anos de dupla, o relacionamento de Rick & Renner nem sempre foi linear. Desse modo, o período em atividade ocorreu entre os anos de 1986 a 2010, 2012 a 2015, finalizando de 2018 até o momento. A separação em 2010 foi demarcada pelo projeto paralelo de Rick junto ao seu filho e a candidatura de Renner ao Senado de Goiás.

Após uma breve retomada, a nova separação da dupla ocorreu em função de um acidente envolvendo Renner, que estaria alcoolizado. Por fim, em 2018 o retorno triunfal foi anunciado, seguido de turnê internacional, com passagem pela Europa, Estados Unidos, Canadá e Japão.

Chrystian & Ralf

Considerados como a dupla mais afinada do Brasil, Chrystian & Ralf teve carreira reconhecida nacional e internacionalmente, sendo os primeiros a gravar um CD. Além disso, a dupla produziu temas de novelas, como Mia Gioconda, que rendeu clipe na Itália e vendagem de mais de um milhão de cópias.

Nos anos 2000 a dupla se separou e lançou trabalhos individuais. Apesar disso, em 2001 a reconciliação foi anunciada, acompanhada do disco De Volta. Ao longo dos últimos 20 anos, felizmente, Chystian & Ralf seguem inovando a sonoridade da música sertaneja.

Edson & Hudson

Primeiramente, Edson e Hudson foram revelados como calouros no Raul Gil, em 91, e de lá para cá não pararam mais. Como resultado disso, explodiram com a canção Azul, atingindo todas as rádios do país. Após o lançamento de mais de 17 álbuns e a vendagem de mais 1 milhão de cópias, a dupla chegou ao fim em 2009.

Nesse sentido, fizeram a turnê para anunciar a separação, deixando registrado no trabalho Despedida, indicado ao Grammy Latino na categoria de Melhor Álbum de Música Sertaneja de 2009. Porém, dois anos depois, decidiram que era hora de voltar a atuar juntos, esgotando os ingressos do show de retomada.

Gian e Giovani

De maneira bem complexa e delicada, a dupla sertaneja Gian e Giovani se separou em 2014. Na época, Gian teve um Acidente Vascular Cerebral (AVC), e alegou que o problema foi fruto das críticas de Zezé Di Camargo contra sua mulher, Tati Monteiro. E o que foi um dos motivos que levou a dupla à separação, foi o apoio de Giovani a Zezé.

De acordo com Giovanni, “o fim da dupla se deu porque Gian […] me empurrou e deu três socos na minha garganta, me jogou no chão, me deu chute nas partes baixas e muito soco na barriga”.

Trabalhando em separado, Gian fez dupla com outros parceiros. Por sua vez, Giovani coo solo e formou dupla com Rick. Felizmente, no entanto, Gian e Giovani a dupla resolveu voltar à ativa e, segundo consta, os problemas são coisas do passado e a fraternidade foi resgatada.

Fim decretado pela pandemia

Mais do que desentendimentos, polêmicas e substituições, a separação das duplas também foi desencadeada pelos efeitos da pandemia, com a falta de shows e a quarentena.

Sinésio & Henrique

Donos do sucesso Blogueirinha, Sinésio e Henrique fizeram sucesso no sul do Brasil e também no YouTube, com mais de 7 milhões de visualizações. Porém, a dupla se separou em 2020, com a última atualização nas redes sociais feita em outubro do mesmo ano.

Vittor & Michel

A dupla Vittor e Michel já tinham conhecimento do ramo sertanejo, uma vez que Michel já compôs para Israel Lucero e Jorge e Mateus. Assim, seu maior sucesso, Casei com a solidão, foi em parceria com Lauana Prado, registrado no projeto Ao Vivo em São Paulo. Em contrapartida, a dupla divulgou o encerramento de suas atividades em comunicado oficial no Instagram.

Rosa & Rosinha

Se você assistiu aos programas de auditório nos anos 90 e 2000, certamente se lembra de uma dupla icônica como eram Rosa e Rosinha. Apesar dos mais de 28 anos de carreira, a dupla decidiu, em 2021, dar fim aos seus projetos, alegando cansaço de uma das partes.

Lu & Alex

Por fim, integram a nossa lista de duplas sertanejas que acabaram o casal Lu e Alex, que colecionam sucessos com diversos cantores, como Eduardo Costa. O término ocorreu porque o vocalista retomou o projeto junto ao amigo Alan, da também dupla Alan e Alex.

As duplas acabaram, mas o show deve continuar!

A nostalgia bateu forte por aí? Acima de tudo, relembrar as duplas sertanejas que acabaram é visitar um pouco o passado e matar a saudade dos sucessos que marcaram nossas vidas.

Mas, não é porque as duplas acabaram que você não vai curtir os sucessos deles, né? Compartilhe esse texto com todos os seus amigos e contribua para que o legado desses gigantes da música sertaneja se mantenha forte.