Guilty pleasures da música: 8 canções que você ama em segredo

Por Thiago Fagundes

Por mais cool e antenado que você seja, tem sempre uma ou outra faixa nas suas listas de reprodução que com certeza estaria em alguma lista do tipo os maiores guilty pleasures da música.

Total Eclipse of the Heart, de Bonnie Tyler, é um guilty pleasure sem precedentes
A cantora Bonnie Tyler e o eclipse total do coração dela, claro, estão de olho em sua playlist (Imagem/Divulgação)

Mas fique tranquilo, nós aqui da família Cifra Club vamos passar esse pano porque… porque… ora!? Porque eu também tenho minhas playlists privadas em um famoso serviço de streaming de música. Pronto, confessei!

Zuera à parte, eis um texto para mexer com a memória afetiva da galera antenada em cultura pop! Que perca a primeira palheta quem não ouve uma música ou outra sem que a galera saiba!

Então arraste os móveis da sala, pegue algum utensílio doméstico para usar como microfone e venha passar vergonha com a gente!

Os maiores guilty pleasures da música pop

A fim de limitar cronologicamente o recorte e diminuir a letalidade da dose de nostalgia, resolvemos nos ater ao pop internacional das décadas de oitenta e noventa. Combinado? Então vem com a gente!

1. Total Eclipse of The Heart– Bonnie Tyler

Sucesso indiscutível desde o ano 1983, essa música é muito mais do que um clássico. Eu tenho certeza que quando Total Eclipse of The Heart toca nos bailes de formatura ou festas de casamento, você imediatamente liga o celular e aciona o app de vela.

Cá pra nós: o clipe é uma obra de arte! Certamente estamos diante de uma das peças audiovisuais mais aleatórias já feitas: prepare-se para ver ninjas, meninos descamisados e ginastas entrando e saindo de cena, do nada, enquanto nossa estrela Bonnie Tyler caminha sôfrega, soltando o vozeirão pelos corredores de uma mansão mal assombrada.

Você duvida? Taí a prova:

2. I Want To Know What Love Is – Foreigner

Esta música é puro suco de anos 1980! Tem todos os ingredientes sonoros que compõem uma balada de sucesso daquela época: teclados sintetizadores atmosféricos, caixas de bateria cheias de reverb e um refrão que parece ter sido composto para grudar no cérebro e não sair nunca mais.

Se você já ostentou mullets ou usou ombreiras, provavelmente compartilha conosco esse guilty pleasure. Neste caso, aproveite e relembre o “oitentoso” clipe de I Want To Know What Love Is, no link abaixo:

3. (I’ve Had) The Time Of My Life – Bill Medley & Jennifer Warnes

Se você é millennial é bem provável que tenha assistido ao filme Dirty Dancing, na Sessão da Tarde – algumas dezenas de vezes, pelo menos. Então, esta é a música que foi feita sob encomenda para construir aquela atmosfera romântica para os protagonistas, o casal Frances “Baby” Houseman e Johnny Castle.

Guilty Pleasure dos anos 80: o filme Dirty Dancing
No cinema, o casal Frances e Johnny coreografou um guilty pleasure definitivo *(Imagem/Internet)

Acompanhando o sucesso do filme, (I’ve Had) The Time Of My Life acabou ganhando o “Oscar de Melhor Canção Original”, em 1987. Bem como a obrigatoriedade de ser tocada em toda festa de formatura e casamento pelo resto da eternidade. Confira abaixo, o maravilhoso videoclipe deste hino:

4. Please Don’t Go Girl – New Kids On The Block

Se pensa que as boys bands começaram nos anos 90, com os Backstreet Boys e ‘NSYNC, provavelmente nunca usou a gíria “patota” para se referir à sua galera e nem curtiu o som dos “Novos Garotos do Bloco”.

Em 1986, era o NKOTB que fazia a cabeça de irmãs mais novas pelo mundo afora. Assim sendo, não poderíamos deixar de fora um dos maiores sucessos do New Kids: Please Don’t Go Girl.

Como estamos falando de guilty pleasures da música, devo adverti-los: o clipe é bem clichê, daqueles que você assiste já roteirizando uma paródia hilária na cabeça.

No entanto, não se pode negar aos meninos o mérito artístico: é indiscutível a qualidade vocal do grupo. Lembre-se que nessa época ainda não existia auto-tune, ou seja, a galera cantava mesmo! Dê o play no clipe abaixo para conferir:

5. Wannabe – Spice Girls

Relaxa que esse é um guilty pleasure que você compartilha com do Dave Grohl, então tá tudo bem, né?! Desde 2018 rola um videozinho no YouTube (de 17 segundos, mas tá valendo) do frontman dos Foo Fighters tocando essa música.

Nos anos 1990, a galera ainda não era muito desconstruída. Se você foi garoto nessa época, provavelmente tinha até sua Spice Girl favorita, mas só ouvia o som das minas no fone e vestido com uma camiseta do Korn.

Além do mais, se já existisse algum algoritmo programado para compor mega hits, certeza que Wannabe estaria no seu script de programação. Afinal, o single alcançou o topo das paradas em mais de 30 países.

6. MMMbop – Hanson

O sunshine pop dos Hanson revisitado hoje pode até parecer pueril em princípio, coisa de one-hit wonder band. Mas, relaxa: te dou 3 razões pelas quais tá liberado curtir MMMbop, em 2021:

  •  Os meninos tocavam instrumentos, não eram apenas rostinhos bonitos;
  •  Eles escreviam as próprias músicas, o que não é a regra em se tratando de um grupo pop adolescente;
  •  Os irmãos Hanson alcançaram o número 1 nas paradas em doze países, antes de terem idade para dirigir.

Tá se sentindo menos culpado? Então, relembre o divertidíssimo clipe da música:

7. As Long As You Love Me – Backstreet Boys

Não é difícil entender todo o hype sobre os Backstreet Boys nos anos 1990. Em síntese: as garotas sonhavam com os caras e os garotos só queriam se parecer com eles.

As Long As You Love Me saiu em 1997 e nem precisa dizer que foi um estrondoso sucesso. Se você estava por aí nessa época, é bem provável que tinha um disquinho dos Backstreet Boys escondido na sua case de CDs, entre o Nevermind, do Nirvana, e o Ten, do Pearl Jam.

Acertei? Então, dê o play e reviva mais esse guilty pleasure:

8. Mambo No. 5 – Lou Bega

E pra fechar com chave de ouro, essa que é figurinha carimbada nas maiores listas de guilty pleasures da música. Se você era adolescente nos anos 90, aposto que adorava substituir os nomes das minas da letra pelos seus crushes da época.

De qualquer forma, vejamos algumas curiosidades sobre Mambo No. 5:

  •  A versão original e Pérez Prado e foi lançada no longínquo ano de 1949;
  •  Esta é a 48ª canção de maior sucesso de todos os tempos, segundo a United World Chart;
  •  Provavelmente inspirou o hino absoluto 100% mulheres, do funkeiro Latino.

Para reviver esse hit dançante, confira o clipe abaixo:

Conheça o curso de violão do Cifra Club

Então, chegamos ao fim desta incrível aventura pelo estranho mundo dos guilty pleasures da música! Mas você ainda pode ir além! Já que resgatamos esses clássicos do pop chiclete, que tal dar uma chance para aquele velho violão pegando poeira no canto do seu quarto?

Aproveite o embalo e aprenda a tocar com o curso completo de violão do Cifra Club Academy! O conteúdo é organizado de forma simples e didática para te guiar desde o início da sua jornada pelas seis cordas até o nível avançado!