Como tocar as músicas de Bob Dylan no violão?

Por Roger Dorl

Separamos as principais observações que facilitarão a sua vida na hora de tentar tocar as músicas de Bob Dylan no violão!

Bob Dylan tocando violão
Tocar as músicas do aniversariante do dia é a melhor forma de homenageá-lo (Foto/Reprodução/Internet)

Amantes do folk, do blues e do rock não podem deixar faltar em seu repertório músicas de Bob Dylan. O estadunidense é um grande ícone da música, na estrada há mais de 60 anos e ainda na ativa com suas composições incríveis e incomparáveis.

Para ter uma ideia, o aniversariante é o único compositor da história a receber um Prêmio Nobel de Literatura exclusivamente por sua obra musical. Isso aconteceu em 2016. Então, confira nossa sugestão de repertório desse grande poeta e aprenda a tocar canções inesquecíveis, em forma de celebração a mais um ano de sua vida!

As melhores músicas de Bob Dylan para tocar

Em geral, as músicas de Bob Dylan são bem fáceis de tocar, com poucos acordes e de baixa complexidade. Isso faz parte da estética do folk, onde o que interessa é ter um violão e músicas fáceis de compartilhar com as massas.

Dylan soube aproveitar muito bem essas características para incluir em suas letras questões de cunhos filosófico e social. Mas também foi sempre muito hábil para a expressão de sentimentos pessoais e de romance. E é tudo isso que você vai encontrar aqui! Vamos lá:

Knockin’ On Heaven’s Door

Uma das músicas mais célebres de todos os tempos, Knockin’ On Heaven’s Door tem apenas 4 acordes básicos, que qualquer iniciante pode tocar. Aliás, é o tipo de cifra que quem está começando a tocar procura, com um ritmo mais lento e os fáceis shapes de C, D, G e Am.

Em seus quase 50 anos, a música já foi regravada muitas vezes no mundo todo, inclusive em uma versão brasileira feita por Zé Ramalho. Se você nunca ouviu a versão original, está na hora de conhecê-la:

Hurricane

Um bom exemplo de como as músicas de Bob Dylan podem ser longas e carregadas de imagens, Hurricane tem uma forte pegada social. Os versos compridos e rápidos podem ser um pouco difíceis de cantar, mas, para tocar no violão, é uma música fácil.

O único dos 6 acordes que inclui pestana é o F, já que os outros são montados apenas com duas ou três cordas pressionadas. Fácil demais, vale a pena aprender!

It’s All Over Now, Baby Blue

E aqui um exemplo de letra um pouco mais densa e complexa, puxando para o romantismo. It’s All Over Now, Baby Blue pode representar um desafio não apenas para ser entendida, mas também porque exige alguns fundamentos de violão um pouco mais avançados.

Para começar, a afinação está em drop C. Além disso, é preciso de um capotraste na 4a casa. Por fim, os desenhos dos seus 5 acordes não são difíceis, sendo os mais complexos os que incluem pestana: F e G7.

All Along The Watchtower

All Along The Watchtower exige alguma força e agilidade na mão esquerda (no caso dos destros) para suas 4 pestanas em ritmo um pouco mais acelerado. Mas são, na verdade, apenas o B e o C# que variam em suas versões menores, Bm e C#m.

De resto, são só o e o Mi maiores. Vale a pena praticar para incluir no repertório esse grande sucesso!

The Times They Are A-Changin’

Caso raro de canção do Bob Dylan com um número maior de acordes (8 no total), The Times They Are A-Changing não chega a ser difícil. O único shape mais complexo aí é o D9/C, que assusta mais no nome do que no formato, pois, praticando, você vai conseguir executar.

Além disso, a música tem um ritmo mais lento e a batida constante, bem básica do folk. Se você nunca ouviu, confira e perceba como não é nada impraticável:

Mr. Tambourine Man

Mais um grande clássico de 4 acordes, Mr. Tambourine Man apresenta como única observação importante o uso de capotraste na 3ª casa.

Fora isso, são acordes no formato de A, D e G, além de um Dsus que se resolve facilmente pressionando duas cordas. Mamão com açúcar!

Blowin’ In The Wind

Um dos maiores sucessos de Bob Dylan, Blowin’ In The Wind exige capotraste na 7ª casa e inclui vários trechos em dedilhados. Mas nada muito fora do alcance para quem está começando a praticar esse fundamento.

Além disso, você pode tentar a versão simplificada, que elimina os dedilhados e resume tudo aos acordes de C, D e G. E como se não bastasse, temos até videoaula!

Mas, se quiser se arriscar na versão completa, confira nossa outra aula da música:

A Hard Rain’s A-Gonna Fall

Depois de colocar o capotraste na 2a casa, A Hard Rain’s A-Gonna Fall pode ser facilmente tocada com apenas três shapes: A, D e G

E é somente isso por uma canção com uma das letras mais belas e imagéticas que você já ouviu. Portanto, não tem como deixar de incluir no seu repertório! Se ainda não conhece, ouça aqui:

Forever Young

Uma das mais tocadas em aniversários e homenagens, Forever Young tem apenas 5 acordes, com a única pestana em F.

O ritmo lento facilita bastante para tocar e cantar simultaneamente, e, além disso, a letra não é muito longa. Mais uma bela música deste grande mestre para conquistar um lugar no seu setlist!

Like a Rolling Stone

A cifra de Like a Rolling Stone é uma das mais difíceis desta lista. Isso acontece, sobretudo, por conta do acorde de nome mais incomum, o F7M/C, que exige alcance e pressão do dedo mindinho.

Ademais, é importante se atentar à batida da música junto com as trocas de acordes. Tirando o shape mais complexo, você só vai precisar dos básicos C, E e G, e dos com pestana – mas não difíceis – F e Dm7.

Não achou fácil tocar essas músicas de Bob Dylan?

Certamente, essas músicas de Bob Dylan, têm tudo para entrar direto no seu repertório, ainda mais se você for iniciante!

Mas se você encontrar dificuldades ou, simplesmente, quiser aperfeiçoar suas técnicas, conheça o curso de violão do Cifra Club Academy! Na nossa plataforma de ensino online, você pode aprender com as melhores aulas sem sair de casa.

Para completar, é tudo por um preço que cabe no seu bolso. Com apenas uma assinatura, você tem acesso a todos os nossos cursos. Ou seja, não dá para perder essa oportunidade de ouro!