7 músicas de Djavan mais “fáceis” de tocar

Por Bella Souza

Em uma das vozes mais marcantes do país, as músicas de Djavan atravessam gerações desde 1975. O artista, figura importante da rica safra nordestina, quase trocou os palcos pelo futebol quando jovem, mas a música falou mais alto. De lá pra cá, seu talento se multiplicou em mais de 20 álbuns lançados, diversas trilhas de novela e um legado imensurável.

Músicas de Djavan sendo tocadas por ele mesmo, durante show ao vivo
Djavan, um violão, um banquinho e muita música de qualidade (Foto/Divulgação)

Autodidata no violão, suas metáforas e melodias complexas não demoraram para ganhar o Brasil e serem, até mesmo, exportadas. Assim, entre tantos sucessos, não há um brasileiro que ainda não tenha, ao menos, esbarrado em Flor de Lis, Se… ou Te Devoro. 

As músicas de Djavan são, na verdade, de nível intermediário 

Quando começamos a aprender violão, há sempre uma urgência em querer reproduzir nossas músicas favoritas e os sucessos de grandes instrumentistas. Logo, descobrimos a importância de dar um passo atrás para entender fundamentos, praticar técnicas mais introdutórias e se acostumar com acordes antes de avançar. Nesse momento, conte com o Cifra Club Academy para te ajudar!

Instrutores do Cifra Club Academy, plataforma de ensino online de música
Se você estudar com os instrutores do Cifra Club Academy, terá mais facilidade para tocar as músicas do Djavan (Divulgação)

As músicas de Djavan se destacam quando falamos de instrumentais mais rebuscados. Ou seja, algumas de suas composições podem ser grandes desafios para iniciantes – e isso pode desanimar alguns músicos. Sendo assim, é válido pontuar que as cifras de Djavan são de nível intermediário, então, partiremos do que pode ser considerado fácil dentro do repertório do artista. 

Finalmente, aqui está a lista com algumas das suas cifras mais acessíveis, afinal, todo mundo merece ter Djavan no setlist!

1. Nem Um dia

A canção, lançada no álbum Malásia (1996), é um dos destaques dos últimos 25 anos da carreira de Djavan. Inspirada em um dia frio que passou em seu refúgio na região serrana fluminense, o artista registra a introspecção que o clima provoca.

Para tocar Nem Um dia em Dm (Ré Menor), você vai usar apenas nove acordes. A facilidade de tocar a música está nos poucos acordes e na separação por frases. Apesar de serem acordes complexos, o espaçamento entre eles te dá tempo o suficiente para lembrar de como executá-los. Por último, o riff ao final é tocado uma única vez, você pode escolher pulá-lo ou finalizar a sua performance em grande estilo. Eventualmente, com a prática, todo esse processo passa a ser natural. Assista à videoaula e descomplique ainda mais a cifra!

2. Se…

Presente em Coisa de Acender (1992), um divisor de águas na carreira do artista, a faixa se sobressai mesmo em meio a outros sucessos. Chegando a ser irreverente, a letra ambígua aguça a curiosidade do ouvinte, principalmente no verso que diz “mais fácil aprender japonês em braile”. Portanto, vale a análise da letra de Se depois de aprender a tocar as músicas de Djavan da lista!

Aprenda a tocar Se em A (Lá Maior) com doze acordes. Para os iniciantes, serão somente três acordes com pestana e, além disso, as maiores partes do refrão e introdução são tocadas com acordes maiores. Será necessária também uma prática percussiva, batendo sobre as cordas para cortar o som produzido e marcar o tempo. Por fim, se quiser uma ajuda no aprendizado, confira a videoaula abaixo:

3. Um Amor Puro

Lançada no premiado Djavan ao Vivo (1999), a música Um Amor Puro não usa metáforas em sua construção. Sucesso de crítica e público, a canção não fica de fora dos shows do cantor até hoje.

Aprenda a tocar Um Amor Puro em C (Dó Maior) com catorze acordes. A melodia lenta torna a troca de acordes um pouco mais fácil do que o habitual nas músicas do artista. Da mesma forma, o ritmo também não representa desafios. Contudo, se for iniciante, tire um tempo para se acostumar com os acordes. Ah, e claro, lembre-se de respeitar as pausas entre os versos, elas são importantes na interpretação.

4. Meu Bem Querer

Faixa do álbum Alumbramento (1979), Meu Bem Querer é um dos sucessos mais antigos do cantor. Eternizada na trilha da novela Coração Alado – exibida entre os anos de 1980 e 1981, a canção conta com poucos versos, mas muito sentimento.

Aprenda a tocar Meu Bem Querer com treze acordes em A (Lá Maior). O ritmo da música será a parte mais fácil do seu aprendizado, afinal, é o mesmo do começo ao fim. Portanto, a sua atenção deverá estar na boa execução da sequência de acordes. Leia a cifra e, em seguida, assista à videoaula!

5. Outono

Em Outono, de Coisa de Acender (1992), o artista usa mais uma vez suas enigmáticas metáforas para falar de amor. Os versos, ambíguos demais para qualquer interpretação assertiva, produzem a ambiência inigualável das músicas de Djavan.

Aprenda a tocar Outono com catorze acordes em E (Mi Maior). O dedilhado da canção – belíssimo, diga-se de passagem, se mantém no mesmo padrão da introdução até o final. Assim, é necessária atenção na execução desses acordes, pois cada corda tocada precisará aparecer na sua performance.

6. A Carta

A parceria com Gabriel O Pensador do festivo Bicho Solto (1998), traz uma mistura dos versos políticos do rapper com a identidade melódica de Djavan. Inclusive, parte da música é tocada com apenas um acorde, expondo a influência da faixa.

Aprenda a tocar A Carta em E (Mi Maior) com apenas oito acordes, essa é uma das músicas de Djavan com menos variação de acordes. Você irá utilizar um único deles em mais da metade da música, onde a letra toma o protagonismo. Nesse sentido, é interessante que varie a intensidade da batida para dar dinamismo à sua performance. Aproveite a pequena quantidade de acordes para praticar bem.

7. Oceano

Presente em Djavan (1989), a música é uma das mais famosas obras da MPB. Com participação do violonista flamenco Paco de Lucia, é perceptível a influência do gênero na melodia de Oceano. A beleza de versos como “amar é um deserto e seus temores” estão para sempre marcados na história da música brasileira. 

Djavan toca guitarra, durante show
Além de cantor e compositor acima da média, Djavan é genial tocando violão e guitarra (Foto/Divulgação)

Para aprender a tocar Oceano, você vai utilizar vinte e quatro acordes e alguma paciência. O desafio aqui não está na complexidade dos acordes em si, apenas na quantidade deles. Logo na introdução, perceba que, apesar do excesso de acordes, são todos muito próximos e a casa mais distante é a sétima. No refrão, a melodia se desenha entre a primeira e a oitava casa. Por outro lado, o ritmo se repete do início ao fim. Vemos apenas a variação na velocidade de entrada do baixo de alguns acordes e a inserção de outros no refrão. 

Por fim, com um pouco de persistência, o resultado será extremamente recompensador. Confira a nossa videoaula ensinando a música completa e facilite ainda mais o seu aprendizado.

Gostou de conhecer as músicas de Djavan mais fáceis de tocar? Compartilhe com os amigos e visite o Cifra Club Academy para desenvolver suas técnicas e avançar para as cifras mais complexas do artista!