Se quiser fumar, eu fumo Se quiser beber, eu bebo, não interessa a ninguém Se o meu passado foi lama Hoje quem me difama viveu na lama também Comendo da minha comida Bebendo a mesma bebida, respirando o mesmo ar
E hoje, por ciúme ou por despeito Acha-se com o direito de querer me humilhar Quem és tu, quem foste tu, não és nada Se na vida fui errada, tu foste errado também Não compreendeste o sacrifício Sorriste do meu suplício me trocando por alguém Se eu errei, se pequei, pouco importa Se aos teus olhos estou morta Pra mim morreste também Solo e II Parte
Composição: Colaboração e revisão: Maria Silva

Utilizamos cookies para personalizar sua experiência. Ao acessar o site, você concorda com a nossa Política de Privacidade.