Refrão:
Ainda ontem fiz um samba por tá com 
gente bamba, quem tem feito disso 
uma profissão
Fundamento verdadeiro, fechei com os
 meus parceiro, num juramento de 
gratidão
Na cerimônia do chá, intera falar, a
 vera e ficar tranquilão
Vários muleque na febre, que a rua 
recebe, de braço aberto outra sessão

Rashid:
Freestyle é tipo oração, só se faz, 
não pensa
40 segundos e uma missão extensa
Corpo, alma e coração em um, 
sentimento em comum
Dando vazão pra tal celebração
Razão pra mc?s
Com pensamento de que hoje é dia de 
fazer o melhor rap que eu já fiz
Um brinde a nóiz, família a rua é 
nóiz
Que brilha o olhar em reconhecimento
 aos heróis
Da nova geração
Um momento capital espírito, arrepio
 faz parte da tradição
Tive disposição e quis sair do zero
Eu não quero fazer o que eu posso, 
eu posso fazer o que eu quero
Porque a vida me deu improviso na 
veia
E não periga de ter prejuízo na ceia
Só rima verdadeira Cada uma como se fosse a última e cada sessão com o calor da primeira Refrão Projota: Até eu que nem tomo chá, brindo de bacana guaraná Vindo lá das ladeira com as história pra contar Já que só quem sentiu, um calafrio, mantém o brio Dos verdadeiro que a rua fundiu E se a rua não for nóis tio, nem adianta A roda vira uma convenção dos zeu não sei das quanta Quem escala cadeira é criança bagunceira Cê vai ter que crescer pra alcançar a prateleira Nas calçada as vizinha se irrita Com os loco sorridente improvisando samba nas marmita Vive um sentimento só, nesse momento só Meu espírito manda, o corpo é um instrumento ó Esse é o meu estilo ninja, assim nasci Que seja eterno enquanto dure cada free Fi, fazer um filho em freestyle sem roda E eu nasci quando meu pai mandou a rima mais foda Refrão Emicida: Teia de aranha da rede elétrica com but pendurado Quem passa ganha a vida frenética desse lado, só De sol a sol, pra expor meu melhor nos hit Freestyle pra mim é em casa de madeirite Faze da laje um mirante vendo barranco De sacanagem rato invadir por outro flanco Dos flagelo, tirando amor, com chinelo de cada cor É o jeito, por mim pelo gueto, por tim e pelos preto, sim Trago na história, pergunta pro tempo Eu trouxe na alma a essência que eles busca no sample Improviso é tipo uma mina, morô? Uma idéia, uma foto, uma roda, uma rima As mão pra cima em si é agradecimento Não pra mc pra deus, por ter propiciado o momento Pra uns mostram sol da nova aurora Mas sempre fui só o fi da jacira que faz as rima da hora
Composição: CobraColaboração e revisão: Luciano Santos

Utilizamos cookies para personalizar sua experiência. Ao acessar o site, você concorda com a nossa Política de Privacidade.