De Onde Eu Venho (part. MC Pedrinho)

Edi Rock

Eles invejam o que tenho
Todos os bens que obtenho
Mas não vêm da onde eu venho
Da onde eu venho


Eles invejam o que tenho
Todos os bens que obtenho
Mas não vêm da onde eu venho
Da onde eu venho


Eles invejam o que tenho
Todos os bens que obtenho
Mas não vêm da onde eu venho
Da onde eu venho


Eles invejam o que tenho
Todos os bens que obtenho
Mas não vêm da onde eu venho
Da onde eu venho


Sou fruto do engenho, fruto do campo
Anos e anos de estupro e espanco
Leito da dor, leito do pranto
De 1500-600 e tanto


Vários milhões arrancados de lá
Reis e guerreiros lançados no mar
Congo, Angola, centro-oeste
A África, o Brasil, Nordeste


Séculos de chibata, séculos de corrente
Sou remanescente, afro-descendente
Povo sobrevive, entre aspas, livre
Hoje a guerra é outra, eu sei, e sempre estive


Mandela, Zumbi, Luiz Gama, E-D-I
Qual a diferença, qual a facção
Qual a sua sentença, qual a sua razão


Ouro, café, engenho, cana
Droga, cadeia, crime, grana
Brasil, violência sangrando a esmo
Negros vivendo e morrendo no mesmo


Bate o tamborzão, América do Sul
Bahia, nascente SP, sou zulu
Homem de ambições, homem de visões
Viagem de líderes, reis e leões


Por pra cima, agora, e mais, em outra vida
O mic é minha nove, caneta, ferida
Quântico, crítico, romântico, político


Profecia se fez novamente
Bahia, magia, minha nascente
Tombando meu sangue preto e quente
Você não aguentou me prender nas correntes


De onde eu venho, de onde eu vim
De onde eu sou, sei pra onde eu vou
O que eu mantenho, desempenho
O que eu desenho, vem, me abraçou


Fui e lutei no cangaço
Lágrimas de sangue de um palhaço
Fui no inferno e voltei
Com as armas de Jorge, sorri e sou rei


Eles invejam o que tenho
Todos os bens que obtenho
Mas não vêm da onde eu venho
Da onde eu venho


Eles invejam o que tenho
Todos os bens que obtenho
Mas não vêm da onde eu venho
Da onde eu venho


Da onde eu venho, da onde eu venho, sigo aprendendo
Desde menor, desde menor canto o que eu tô vivendo
Vila Maria, que me refugia, sempre me acolhendo
E os mano de cria, do meu dia a dia, fazendo dinheiro


Aos parceiro, um salve bem forte
Samba raiz, Zona Norte
No canto do campo, fumaça voando
Adultos, os moleque de porte


O Megatron estralando
Na área quatro tocando
12 do sigla, as mina empina
Na city, o clima esquentando


Deus sempre abençoando
Todo dia minha família
Te amo Ana Li, Fernando, Giovana, Luísa
Cês são minha vida


Eles invejam o que tenho
Todos os bens que obtenho
Mas não vêm da onde eu venho
Da onde eu venho


Eles invejam o que tenho
Todos os bens que obtenho
Mas não vêm da onde eu venho
Da onde eu venho


Eles invejam o que tenho
Todos os bens que obtenho
Mas não vêm da onde eu venho
Da onde eu venho


Eles invejam o que tenho
Todos os bens que obtenho
Mas não vêm da onde eu venho
Da onde eu venho

Composição: Colaboração e revisão: fernando

Cifra Club Academy

O ensino de música que cabe no seu tempo e no seu bolso!

Quero conhecer os cursos
Cifra Club Pro

Entre para o
Cifra Club PRO

Tenha acesso a benefícios exclusivos no App e no Site

  • Chega de anúncios

  • Mais recursos no app do afinador

  • Desconto em nossos produtos

  • Entre outras vantagens...