Baiana

Emicida

D#m7
1234
XX1322
Db7M
234
X46564
Tom: Ab
D#m7 Db7M Baiana cê me bagunço Pirei em tua cor nagô, tua guia Teu riso é Olodum a tocar no Pelô Dia de Femadum, tambor alegria Cê me lembra malê, gosto pra valer Dique do Tororó, Império Oió A descer do Orum, bela Oxum Cujo igual não há em lugar nenhum O branco da areia da Lagoa de Abaeté Tá no teu sorriso, meu juízo perde o pé O canto da sereia vem de boa, eu à toa é Prejuízo, pretinha briso nesse axé A cabeça ficou louca Só com aquele beijinho no canto da boca
Louca, louca, louca, Só com beijin', um beijin' Minha cabeça ficou louca Só com aquele beijinho no canto da boca Louca, louca, louca, Só com beijin', um beijin' Baiana é bom de ter aqui Na Salvador de cá, Salvador dali Maria pela mão de mestre Didi Do sol de escurecer os tom de Kariri É o mito em Orubá, bonito pode pá Água de Amaralina, gota de luar Deleite ocular, rito de passar Me lembrou Clementina a cantar 2 de Fevereiro, dia da Rainha Que pra uns é branca, pra nóiz é pretinha Igual Nossa Senhora, padroeira minha Banho de pipoca, colar de conchinha Pagodeira em linha da Ribeira, eia, Cajazeira Baixada o tubo tudo, firme e forte na ladeira Uma pá de cor, me lembrou Raimundo de Oliveira Meu coração, tua posição, a primeira A cabeça ficou louca Só com aquele beijinho no canto da boca Louca, louca, louca, Só com beijin', um beijin' Minha cabeça ficou louca Só com aquele beijinho no canto da boca Louca, louca, louca, Só com beijin', um beijin'
Composição: EmicidaColaboração e revisão: Felipe CavalcanteDanilo Silva

Utilizamos cookies para personalizar sua experiência. Ao acessar o site, você concorda com a nossa Política de Privacidade.