Autópsia

Froid

[Froid]
Vamos pra próxima autópsia, saca o 
flow
Morte pra mostrar que a sorte não é 
jokenpo
Saco som, racha o bom, sufoco, baixo
 o tom
Quer levar o meu dom sem pagar o 
show
Fecha a boca pra poder falar comigo
Até porque sou perturbado e não 
escuto pelo ouvido
Eu vou trabalhar no seu cochilo
Até porque sou agoniado, trabalho 
pra manter o estilo
Vocação, paz no calor, quantas horas
 são?
Quantos anos sou? Quanta oração? 
Promissor
Voz e pancadão, voz e coração, pra 
aumentar o cordão
Morrer menos sonhos, viver menos dor
Sobre o rap, em suma: faça o rap ou 
suma
Rap funciona, tanta rigidez no rap, 
verbo flexiona
Faça o rap ou durma, não decepciona,
 turma
Aos que se rotulam não me 
impressionam

[Froid]
Cada qual com o seu valor
Trabalhar pelo seu valor
O principal é o seu valor
É, o seu valor
Trabalhar pelo seu valor
O principal é o seu valor
É, o seu valor
Cada qual com o seu valor
Aham, o seu valor [Duncan] Na reunião fizemos um som, carai, saiu foi outro hit Remetente coração, destinatário sem cópia pra street Aqui não tem vacilão, nem otário, acredite Não é conspiração, mas vamos dominar as 7 beachs Ouve esse som e agora diz "Ó lá!" Será que o do com vou dessa vez é pra ficar, rapá Melhor se acostumar e aceitar, tá acontecendo Bagulho é real, não é igual a série que tu anda vendo Há! Nóiz tamo aqui prevalecendo legal, tá tendo Do lote mais pesado especial, do momento Melhor espécie se desenvolvendo e crescendo Toda a conexão que vem de dentro de um barril E vem de dentro de um barril, não é tráfico de fuzil E também não é o que tem na vila do Chavez É raridade, igual vinil, lírica do Froid e tio Junto com a do Bob, não tem piedade [Froid] Cada qual com o seu valor Trabalhar pelo seu valor O principal é o seu valor É, o seu valor Trabalhar pelo seu valor O principal é o seu valor É, o seu valor Cada qual com o seu valor Aham, o seu valor [Bob (Contra Corrente)] Só parar pra ver, vamos aos negócios Vocês ainda vai entender que eles são magros e eu sou óleo SOS, terra chamando Bob É o rap fazendo a união de Isaac Newton, Einsten e Froid Com o passar dos anos cansei de fazer o carro pegar no tranco A vida é um filme sem corte Ah, então corta, mano Vende-se aqui ideias corrompidas Valores volúveis, conceitos voláteis Dos versos de ouvires, ouvidos surdos, olhares retráteis Quero mais que você fique, compreenda tudo Até as coisas mais improváveis Quem foi que disse que as coisas desse mundo viriam tão fáceis? Admita que precisa da minha ajuda, assuma Sei que se emociona, sei que o valor te assusta, e te frustra e te assombra Só maquiagem não anula, sua interpretação é tão burra Tão tonta, nem seu medo muda essa situação estranha Vide a bula Minha rima infecciona, cê soluça, meu verso soluciona E foda-se
Composição: Caio / Chris / Cynthia Luz / Derek / Froid / John / Menestrel / Santzu / Zeca BaleiroColaboração e revisão: RSDamasceno

Utilizamos cookies para personalizar sua experiência. Ao acessar o site, você concorda com a nossa Política de Privacidade.