Bilhete I

Froid

Am
123
X02210
Am/G
1234
3X221X
Tom: Am
[Intro] Am


E|--0----0------------------------
B|--1----1------------------------
G|--2----2-----2------------------
D|--2----2-----0------------------
A|--0----0-----0-----0------------
E|-------------0-----2------------



 Am/G 
E|--------------------------------
B|--------1-----------------------
G|------2---2---------2-----2-----
D|----2-------------2-----2-------
A|--0-------------------------0---
E|----------------3-----2---------


Am
Cansado de correr na direção 
contrária
Eu faço tudo errado, onde está o 
      Am/G
erro, é fácil me encontrar
Am
Eu não sou poeta, eu não sei cantar

Mas não vi ninguém fazer assim
Você pode ir embora agora, mas, eu 
Am/G
sou o amor da sua vida
Am
Você derreteu meu coração, e agora 
estou chorando
A dor me dá tesão, me dá composição 
  Am/G
e tempo pra pensar
 Am
Eu quero descobrir o que que a gente
 fez de errado
Eu quero começar de novo, você pode 
Am/G
me desculpar?
Am
Vamo voltar pra casa, eu juro, eu tô
 sabendo de um portal

Num matagal no Mato Grosso

Meus vinte anos de boy se foram
     Am/G                        
Meus discos funk, punk, rock, bad 
    Am
era diesel, combustível

Tudo foi como um sonho, 
esquizofrênico ao saber que
Am/G Um sonho é mais real que a própria vida Am Sem os sons de rima, hoje ela perdeu pra lírica Barulho pra batalha, nada me atinge, o acaso me protege Am/G As cinquenta e quatro vidas falhas Am Sem trocar as pilhas, baterias de exame mostram com certeza Am A caixa de surpresa, a natureza vai tentar mais uma vez ( Am Am/G ) ( Am Am/G ) Am Vem, sente o raio, caindo duas vezes no mesmo pico Trocando a sanidade por mais um bico Am/G Cuidando do meu próprio umbigo, então vem comigo Am A morte implora, vem comigo, ainda vivo, me sentindo horrível Infinito, mano, imorrível, então Am/G deixa a família toda fora disso Am Fim da série, ah, todos mortos, sou o mesmo cara, só que Outros olhos, esses olhos mostram como somos Am/G E não somos monstros, só estamos mortos Am Só ovelha, onde estão os porcos? Homens da coleira não liberam os rostos Onde estão os porcos? De que vale os dreads? Am/G De que vale os sonhos? De vale os votos? Am O tempo não passa, só os dias Só a luta e só a lua A mesma rua, só aumenta as horas Am/G A hora louca e hora bruxa Am Amo as duas, se marcar tem duzia Desesperada pra tirar o atraso O desespero não vale o emprego Am/G Não vale o dinheiro, não vale um orgasmo Am Jesus amado, nesse dia eu tava inspirado, ai Eu podia ter pintado um quadro, tudo Am/G cinza, tinta, brisa Am Eu sou um viciado, então vem Sente o raio, caindo duas vezes no mesmo pico Trocando a sanidade por mais um bico Am/G Cuidando do meu próprio umbigo, então vem comigo
Composição: BernardoColaboração e revisão: nathan bassoBernardo Dutra

Utilizamos cookies para personalizar sua experiência. Ao acessar o site, você concorda com a nossa Política de Privacidade.