Cortina de Fumaça (part. Rodrigo Cartier e Nissin)

Froid

[Rodrigo Cartier]
Abra sua cortina de fumaça
Que corta suas asas, não te deixa ir
 além (não)
Abra sua cortina de fumaça
Que corta suas asas, não te deixa ir
 além

[Froid]
Ahn, yeah
Como andar pelo vale das sombras?
Como validar as palavras dos homens?
Como ignorar falsas promessas dos 
homens?
A recompensa é o próprio direito de 
ter um sonho
Hoje eu não quero um tédio, um 
prédio
Com visão pra outro prédio
A televisão é um comércio
E nada que não venda ali não chega 
nem perto
E eu não tô à venda
Vendas só te deixam cego

[Nissin]
Meu lugar, o mar
Minha alma, minha mente, minha raiva
Minha calma incandescente, minha 
força
Minha forca, sacrifício, minha 
crença
Intensa não deixa resquícios à sobra
 do tudo
O vento que leva, a mão que te ajuda
Um olhar que despreza
A mão que revida é a mesma que reza
A justiça é divina onde a lei é cega

[Rodrigo Cartier e Nissim]
Além
Da linha do horizonte
Abrem
Os caminhos a sua frente
Alguém
Te ensinou a ser diferente
Abriu A cortina de fumaça Além Da linha do horizonte Abrem Os caminhos a sua frente Alguém Te ensinou a ser diferente Abriu A cortina de fumaça [Froid] Eles criaram uma camada pra tapar os seus olhos O medo é quem coloca seus neurônios de molho Era o segredo, negro Eu lembro da barreira, era um rosto Péssimo gosto e uma cara de nojo, bleh As coisas que rolam, não escrevo no papel Essas linhas são fogo Como calor que tem nas casas do morro Como a neblina que cria esse labirinto pro povo Dinheiro é pouco, preciso de uma mina de ouro Eu digo isso pro inimigo que diz que o que eu digo é cômico Pra não dizer fictício Só pra te fazer culpado e alegar que é suicídio Eu visualizo o equinócio Onde o sol indique o máximo A propósito a clareza Pra eu nunca esquecer os caminhos Que as lições sejam estímulos Pros próximos desapegos Abandone o seu emprego Faça arte, transe muito e deixe a vida rolar Deixe a vida rolar [Rodrigo Cartier] Abra sua cortina de fumaça Que corta suas asas, não te deixa ir além (não) Abra sua cortina de fumaça Que corta suas asas, não te deixa ir além [Nissin] E eu me livro da culpa Daquilo que nos faz escravo Valores são valores, ninguém vale um centavo Me liberto quando gravo, solto a ideia e propago Elevo a mente e transcendo quando pago meus pecados São três horas da manhã E a neblina à minha frente Tapa os olhos do amanhã Mas depois vem o sol quente que dissipa a fumaça Na força de um novo dia (Uê á, ê, ôô) Eles querem esconder a verdade Fazem você se sentir um covarde Fazem você esquecer dos seus sonhos Abrir mão da sua liberdade Obedecer e seguir um padrão Pagar impostos e ter um patrão Achar esquisito ser diferente De um lado é dinheiro e da outra a razão [Rodrigo Cartier] Única coisa que me prende são as amarras do tempo Somos gigantes num espaço pequeno O soro nasce do seu próprio veneno Vivemos e merecemos tudo aquilo que temos Abra sua cortina de fumaça Que corta suas asas, não te deixa ir além (não) Abra sua cortina de fumaça Que corta suas asas, não te deixa ir além
Composição: Caio / Chris / Cynthia Luz / Derek / Froid / John / Menestrel / Santzu / Zeca BaleiroColaboração e revisão: Genos Shakur

Utilizamos cookies para personalizar sua experiência. Ao acessar o site, você concorda com a nossa Política de Privacidade.