Cara Feia (part.Titãs)

Gabriel O Pensador

Cara feia... pra mim é fome
E cara alegre é a cara de quem come
Cara feia... pra mim é fome
E cara alegre é a cara de quem come

É, não me distraí, não me distraí
Me deixa aproveitar a sensação um 
pouco mais
A sensação de esperança que invadiu 
o meu peito
Não me envergonha com esse velho 
preconceito
Não me atrapalha agora não, por 
favor
Não me apavora com as notícias do 
terror
O seu terror psicológico e as 
previsões sinistras dos seus mapas 
astrológicos
Não vão fazer o papai aqui fazer 
pipi na cama
Não sou do tipo que tem medo de sair
 da lama
Nós não somos covardes
E nunca é tarde pra cuidar de quem a
 gente ama
A gente sabe se amar, a gente sabe 
se amar, a gente sabe da vida

A gente sabe somar, e quer saborear 
a soma dividida
A gente sabe se amar, a gente sabe 
se amar, a gente sabe da vida
A gente sabe sonhar, e desse sonho a
 gente não duvida
Cara feia... pra mim é fome E cara alegre é a cara de quem come Cara feia... pra mim é fome E cara alegre é a cara de quem come E quem não mata a fome, a fome mata Quem não mata a fome some; quem não mata a fome, a fome come (A fome não é só um nome) E tem também a outra fome, fora do abdômen Cara feia... eu vi na cara de um cara que matou um homem, por causa dessa outra fome Fome de vingança, vingança do destino E essa cara eu já vi na cara de um menino E os meninos assassinos vão se renovando E vão nascendo, vão morrendo e vão matando É que eles pensam que o crime é o único caminho Pra chegar em qualquer tipo de comando Mas se os meninos forem mais malandros Vão saber que ser trabalhador não é ser otário Um bom exemplo vem da nossa presidência Porque lá quem tá mandando é um operário Não faça cara feia de barriga cheia Não faça cara feia de barriga cheia Não faça cara feia de barriga cheia Nem meta a colher em cumbuca alheia Quem deixa um pé atrás Nunca chega na frente Quem tem medo do futuro Vira escravo do presente Não me enche com essa fome de derrota Nem me bota nesse time que defende o pessimismo Agora eu sei, cansei da linha burra que separa, desune E empurra todo mundo pro abismo O caminho é mais pro alto No mar e no sertão, na favela e no asfalto Todo mundo sente fome, fome de futuro Pra que pichar, se eu posso derrubar o muro? Não é com tanque, nem com trator Não é com ódio, nem com rancor Não é com medo, nem com terror Minha campanha também é paz e amor
Composição: Almir Guineto / André Gomes / Andre Moraes / Aninha Lima / Ataulfo Alves / Berna Crespas / Beto Lee / Christiaan Oyens / Cidade Negra / Ciro Cruz / D.P. Dad Carter / Dahoud Darien / Elias Soares / Fabio Fonseca / Gabriel / Gabriel Continho / Gabriel o Pensador / Gabriel Pensador / Gelcy do Cavaco / Gonzaguinha / Gustavo Macacko / Harry Wayne K.C. Casey / Itaal Shur / Jackson Do Pandeiro / Kassin / Leonardo Duarte Dos Santos / Liminha / Lulu Santos / Madaja Dibithi / Marcelo Mansur / MARCOS ANTONIO PIRES DE OLIVEIRA / Maurício Pacheco / Meme / Moreira da Silva / O Pensador / Paulo Coelho / Phil Gitomer / Raul Seixas / Rodrigo / Tato / Tiago MocotóColaboração e revisão: Eric Morais

Utilizamos cookies para personalizar sua experiência. Ao acessar o site, você concorda com a nossa Política de Privacidade.