Bb
234
X13331
Eb
234
X65343
F
234
133211
Tom: Bb
(intro) Bb F Bb F Bb F Bb Bb F Certo dia chega um moço na casa Bb de um fazendeiro F Eb A procura de um emprego pra ganhar Bb algum dinheiro F Respondeu o Capataz precisamos de Bb um vaqueiro F Mas preste bem atenção é ordem do meu patrão Bb F Bb F Bb Fazer um teste primeiro F Bb Bb F Entre pra dentro seu moço Capataz Bb foi educado F Eb Pode dormir por aqui que o jantar Bb tá preparado F Amanhã logo bem cedo terá um cavalo Bb arriado F O teste que vou lhe dar é pro senhor ajuntar Bb F Bb F Bb F Bb No curral todo meu gado
Bb F Ao capataz ele disse o senhor não Bb leve a mal F Eb Não sei andar a cavalo não monto Bb neste animal F Meu trabalho é só de a pé pode não Bb achar normal F Mas no horário combinado estará todo seu o gado Bb F Bb F Bb F Bb Pra conferir no curral Bb F Capataz ficou pensando que Bb sujeito atrapalhado F Correndo lá na envernada muito Eb Bb alegre e animado F Com certeza que no teste ele Bb passava folgado F Todo gado ali chegou mas um bezerro ficou Bb F Bb Era um bezerrinho avermelhado F Bb F Bb Bb F Atrás daquele bezerro ele saiu Bb desparado F Eb Laçou e trouxe puxando e prendeu Bb junto ao gado F E o capataz foi dizendo você está Bb enganado F O bezerro que laçou não é a rês que faltou Bb F Bb F Bb F Bb Isto ai é um veado Bb F Você é um bom vaqueiro aqui está Bb empregado F Eb Duvidei do seu talento mas você Bb foi aprovado F É um laçador de primeira bem Bb disposto e traquejado F Até hoje eu nunca vi aqui ninguém conseguir Bb F Bb No mato laçar um veado.
Composição: Colaboração e revisão: Rogerio VieiraBruno Lima

Utilizamos cookies para personalizar sua experiência. Ao acessar o site, você concorda com a nossa Política de Privacidade.