Barbaridade

Inezita Barroso

Barbaridade
Isto é bom que mete medo
O que mete medo é bom
Isto é bom barbaridade


Eu tava pescando peixe
Debaixo de um pé de imbira
Peguei duzentos dourado
E quatrocentas traíra
E ainda me escapou peixe
Que até hoje me admira


No canudo da taquara
Eu achei uma beieira
Com quinze guampas de mel
E catorze arrobas de cera
Do canudo da taquara
Fiz vinte e cinco peneira


Barbaridade
Isto é bom que mete medo
O que mete medo é bom
Isto é bom barbaridade


Achei um ninho de pomba
Que fiquei admirado
Quatrocentos pombinhos andando
Trezentos ovos furados
Duzentos e vinte e cinco
Que não tinham descascado


Fui fazer uma caçada
Me lembro quase desmaio
Foi num só tiro que eu dei
Matei trinta papagaio
E a bala veio de volta
Matou meu cachorro baio


Barbaridade
Isto é bom que mete medo
O que mete medo é bom
Isto é bom barbaridade


Domingo de tardezinha
Vi uma coisa interessante
Vinte e cinco formiguinhas
Carregando um elefante
E o bicho de sentimento
Enforcou-se num barbante


Barbaridade
Isto é bom que mete medo
O que mete medo é bom
Isto é bom barbaridade

Composição: Walter AmaralColaboração e revisão: Nelson Campos

Cifra Club Academy

O ensino de música que cabe no seu tempo e no seu bolso!

Quero conhecer os cursos
Cifra Club Pro

Entre para o
Cifra Club PRO

Tenha acesso a benefícios exclusivos no App e no Site

  • Chega de anúncios

  • Mais recursos no app do afinador

  • Desconto em nossos produtos

  • Entre outras vantagens...