Abre o Olho Concorrência

João Carreiro e Capataz

B7
1234
X21202
E
123
022100
F#
234
244322
Tom: G
(intro) E B7

 E
Se tratando de pagode
        B7             E   ( B7 E )
de ninguém eu tenho medo;

Canto com a voz macia
                    B7      ( B7 E )
e sou ligeiro nos dedos;

Pra compor moda bonita

não vejo nenhum segredo;
  E
Trago Deus no coração
                  B7
canto com amor e paixão
                  E
pro meu povo sertanejo;

(refrão)
 F#
Humildade vem de berço
                    B7
tá no sangue, tá na raça;
 E
Abre o olho concorrência
 B7                 E    ( E B7 )
tem sangue novo na praça;

 E
Meu talento incomoda
        B7              E    ( B7 E )
traz inveja a muita gente
 E
que usa do jogo sujo
                     B7
pra poder ficar na frente;

Não me preocupo com pouco

só penso em trabalhar,
 E
dois ou três gatos pingados
                   B7
com inveja e mal olhado,
                       E     ( B7 E )
não conseguem me derrubar;

(refrão)
 F#
Humildade vem de berço
                    B7
tá no sangue, tá na raça;
 E
Abre o olho concorrência
 B7                 E    ( B7 E )
tem sangue novo na praça;

 E
O dom foi Deus que me deu
     B7          E   ( B7 E )
só ele pode tirar;
 E
As pedras no meu caminho
                  B7
não me deixa tropeçar;

Agradeço todo dia

por esse dom de cantar,
E
E não vivo preocupado
                       B7
pois tenho Deus do meu lado
                   E
pra quando eu precisar;

(refrão)
 F#
Humildade vem de berço
                    B7
tá no sangue, tá na raça;
 E
Abre o olho concorrência
 B7                 E    ( B7 E )
tem sangue novo na praça;
Composição: João CarreiroColaboração e revisão: Luciano SilvaThiago Paes