Carpe Diem

Kamau

Ainda da tempo de desistir...
Mais ainda não cheguei, ao ponto de não saber
O que que eu to fazendo aqui
Eu já me perguntei, mas já me respondi
Desde a primeira que escrevi, eu vi que nunca me escondi
"Onde está Wally" e um monte pra distrair
Quando acha cê pensa: "Como não me viu ali?"


Quem nunca se viu ali, num canto com uma lanterna
Tentando entra num acordo pra velha disputa interna
E a pergunta é: O que te faz feliz? (Me diz)
Você ainda quer o que um dia quis? (Quê mermo?)
Você ainda é o que um dia foi?


Já teve a chance de ser? ou quis deixa pra depois?
Tem coisa que não se adia mais não precisa correr
Sem sabe de quem, por quem, pra onde ou por que
E a felicidade ainda que tardia há de vir (Vai dizer)
Que graça teria a vida sem sorrir?
Vim ver, viver (Vim ser)
O que eu puder de melhor nesse dia
(Carpe Diem) Hei de ver, há de ser
Como eu quiser pra que ao fim eu sorria


Eu sei bem que
Viver é um recorte do infinito
E eu tento, fazer com que o meu fique mais bonito
Um pedaço do mosaico, vai com jeito
Nem sempre existe o encaixe mais perfeito
Então lapido o que tenho na mão
Com o que tenho na mão
Carvão, diamante ou pedra, sabão


E a definição de cada traço
Depende da pressão, da pressa ou da precisão
Paciência, cautela nessa decisão
Ser feliz é melhor que ter razão
Concordo e reitero, quero mais
Sabedoria e paz pra muda, pra melhor meu lugar


Um canto pra cair, voltar quando partir
Pra pode acomodar quem vem pra fica, ou quem só visita
Perdão é um dom que se exercita (Ó que fita)
Pra não guardar rancor onde o amor habita
Vim ver, viver (Vim ser)
O que eu puder de melhor nesse dia
(Carpe Diem) Hei de ver, há de ser


Como eu quiser pra que ao fim eu sorria
Aproveite, Viva!
Vim ver, viver (Vim ser)
O que eu puder de melhor nesse dia
(Aproveite o dia, aproveite o dia)
Hei de ver, há de ser (Se Deus quiser!)
Como eu quiser pra que enfim eu sorria
Obrigado!


Dias melhores virão e possibilidades aparecem
Quando menos esperamos
Mudanças que vem da noite para o dia
De fazer o novo, diante de crises diárias
E diários, contando que o dia foi maravilhoso
Diante de lazeres, prazeres, dizeres
Ocupar com o que me interessa


Cortei as linhas invisíveis que me conduziam
Um corpo sem bolhas em volta
Impedindo a aproximação
Libertei-me do sofrimento
Hoje, eu vou degustar do tempo
Como um condenado que faz a sua última refeição

Composição: Colaboração e revisão: Euler Vieira

Cifra Club Academy

O ensino de música que cabe no seu tempo e no seu bolso!

Quero conhecer os cursos
Cifra Club Pro

Entre para o
Cifra Club PRO

Tenha acesso a benefícios exclusivos no App e no Site

  • Chega de anúncios

  • Mais recursos no app do afinador

  • Desconto em nossos produtos

  • Entre outras vantagens...