Negra Ângela

Soweto

Eu prefiro acreditar que é mentira;
É brilho demais para um só olhar.
É inspiração demais, é muita lira,
Mas meus velhos olhos nunca iriam me
 enganar.

Ela, negra negritude que fascina,
Senhora menina. Menina senhora, me 
descontrolou
Ao expor seu lindo visual nessa 
retina;
Sua voz que o próprio canto 
encantou.

Hoje eu vi um lindo negro anjo, Anjo negro, lindo anjo: Negra Ângela. É que eu vi um lindo negro anjo, Anjo negro, lindo anjo: Negra Ângela. Aquele corpo inteiro Me deixou cabreiro E esse instinto masculino Vive a me cobrar. Me cobrar. Ah, se eu fosse o primeiro, Segundos nem terceiros Ocupariam meu lugar. Meu lugar. É que eu vi um lindo negro anjo, Anjo negro, lindo anjo: Negra Ângela.
Composição: Alexandre RodriguesColaboração e revisão: Everton Cruz

Utilizamos cookies para personalizar sua experiência. Ao acessar o site, você concorda com a nossa Política de Privacidade.