A
123
X02220
D
123
XX0232
G
123
320003
Tom: G
#1t1##1t2#E |------------------------------------------------------|
B |--3-5-3-----------------------------------------------|
G#|--------4-3-------------------------------------------|
E |------------5-3-2----2-0-2--2-0-2----0-2-3-2-0--------|
B |-----------------------------------------------3-1-0--|#/1t2##/1t1#

 G
Sentado a beira do rancho na hora do sol entrar
 A                 D         A             D
Os cantar dos passarinhos me fez logo relembrar

#2t1##2t2#E |--------------------|
B |--------------------|
G#|--------------------| Riff 1
E |--0-2-3-2-0---------|
B |-------------3-1-0--|#/2t2##/2t1#

G
Da minha vida passada eu vivia a carrear
   A
Aquele tempo saudoso

#3t1##3t2#E |-------------------|
B |-------------------|
G#|-------------------| Riff 2
E |-----------0--3-2--|
B |--1-0--1-3---------|#/3t2##/3t1#
                          G
Que nunca mais vai voltar

 G
Eu vejo meu velho carro num recanto empoeirado
   A            D         A             D     Riff 1
As rodas apodrecendo e o eixo quase quebrado
G
Meu velho carro de boi que já foi admirado
   A                  Riff 2                     G
Hoje está na solidão         lá num canto abandonado

 G
Minha boiada carreira na paiada remoendo
  A                 D          A            D    Riff 1
Parece também que sofre do que eu vivo padecendo
G
Faz muito tempo seu moço quando a serra ia descendo
   A                   Riff 2                       G
Fazendo sulcos no chão        os cocão triste gemendo

 G
Daquele tempo de outrora só resta recordação
 A                  D      A           D     Riff 1
Não se vê carro de boi andando pelo estradão
G
Nem o carreiro cantando fumando seu cigarrão
     A                      Riff 2                     G
Pois os transportes de hoje        são feitos de caminhão

 G
Tudo isso foi um sonho que passou tão de repente
   A               D          A             D     Riff 1
Vejo o caminho estreitar e fechar na minha frente
G
Junto ao meu velho carro dormirei tranqüilamente
   A                   Riff 2                           Riff 1 G
O eterno sono da morte        que é o fim de toda gente
Composição: Criolo / Letinho / Pedro SabinoColaboração e revisão: cleyton santos