Empreitada Perigosa

Tião Carreiro e Pardinho

A
123
X02220
A7
12
X02020
D
123
XX0232
D7
123
XX0212
E
123
022100
G
123
320003
Tom: G
[Intro]  A7  D7  G


D|--------------------------------
A|--------------------------------
F#|-------------0-1-22222-----2-3-
D|-------2------0-1-22222---2-----
A|-------4------------------------

D|---------------------------------
A|------------------------0--------
F|2---------------------3----3-----
D|---4--2--0----------2----2-----5-
A|--------4-----0--4---------------

D|----------------------| 
A|0--------0------------| 
F|----------------------| 
D|---2-5-4----4---2--0--| 
A|---------5------------| 


 D
Já derrubamos o mato, terminou a 
derrubada
Agora preste atenção, meus "amigo e 
camarada
     E
Não posso levar "voceis" pra minha 
nova empreitada
     A                           
Vou pagar tudo que devo e sair de 
       D
madrugada

D
A minha nova empreitada não tem mato
 e nem espinho
Ferramentas não preciso guarde tudo num cantinho E Preciso de um cavalo, bem ligeiro e bem mansinho A Preciso de muitas balas e um "colte" cavalinho D Eu nada tenho a perder, pra minha vida eu não ligo Mesmo assim eu peço a Deus que me livre do inimigo E A empreitada é perigosa sei que vou correr perigo A É por isso que eu não quero nem um de "voceis" comigo D Eu vou roubar uma moça de um ninho de serpente Ela quer casar comigo a família não consente E Já me mandaram um recado "tão" armado até os dentes A Vai chover bala no mundo se "nóis" D topar frente a frente D Adeus, adeus preto velho, Zé Maria e Serafim Adeus, adeus Paraíba, Mineirinho e "Seu" Joaquim E Se eu não voltar amanhã, pode até rezar pra mim Mas se tudo der certinho a menina tem que vim
Composição: Jacozinho / Moacyr dos SantosColaboração e revisão: Marcos PauloGuilherme GuimarãesNey DobieszIvair Junior

Utilizamos cookies para personalizar sua experiência. Ao acessar o site, você concorda com a nossa Política de Privacidade.