Boca de Rosa

Vicente Celestino

A tua boca é uma rosa ainda em botão
Que eu quisera mesmo em sonho ter beijado
E conservar pra sempre, sempre a ilusão
De que por ti, garota linda, fui amado
Não há no mundo maior feito glorioso
Do que beijar a tua boca, podes crer
Quisera ser, ó Deus do céu, o ser ditoso
Venturoso que o mel de tua boca quis colher


Por tua boca, me faria um tirano
Se rico fora, te daria o que era meu
Se eu fosse calmo, me tornava desumano
Só pela glória de rou bar um beijo teu
Se um império eu tivesse, teu seria
Por um teu beijo, eu te juro, mataria
Se eu pudesse, para o céu te levava
E de joelhos, noite e dia, um beijo teu implorava


Se algum dia me tornar um condenado
Por tua boca virginal que hei de beijar
Tem dó de mim, eu já me sinto transtornado
Tenho receio de algum crime praticar
Mas o que importa se meu crime é crime santo
Todos na vida têm um sonho, um ideal
Meu ideal és tu, és minha vida, meu encanto
Vou portanto beijar teus lábios sim, por bem ou mal

Composição: Vicente CelestinoColaboração e revisão: Cesar Zeppini

Cifra Club Academy

O ensino de música que cabe no seu tempo e no seu bolso!

Quero conhecer os cursos
Cifra Club Pro

Entre para o
Cifra Club PRO

Tenha acesso a benefícios exclusivos no App e no Site

  • Chega de anúncios

  • Mais recursos no app do afinador

  • Desconto em nossos produtos

  • Entre outras vantagens...