Guerrilha Urbana

Ato Verbal

Eu falo do pauco periferia em ação 
da vida rotineira de um mero cidadão
 que levanta as cinco pra ir em 
busca do pão que reza ave maria na 
beira do altar que depende de cesta 
básica pra poder almoçar que vê os 
seus filhos chorando em seus braços 
que dera sua vida só foi mais um 
fracaso ludibriado pela pedra, pó e 
cocaina que mais tarde vai morrer na
 mão de um policia, enquado nossa 
mídia visa o homem que foi pra lua o
 muleque da favela comendo coisa 
crua que depende do saneamento do 
gorverno pra viver, dentro do caixão
 vê seu sonho se retorcer a 
retrospectiva que eu vejo do nosso 
mundo é guerra caixão e só mais um 
defunto que agonia que eu sinto eu 
planejo uma estratégia não so 
comediante eu alerto a favela que a 
policia vemna bota cheia de maldade 
quer ti incriminar ti assasinar na 
crueldade espantoso não o que eu 
rimo é verdade muitos de nós esta 
passando um veneno quando sai pra 
procurar um emprego, terceiro grau 
completo pra não virar um faxineiro


{refrão}
Pega seu escudo e venha pra 
guerrilha sobreviva a guerra do 
nosso dia dia, pega o armamento e 
venha pra guerrilha sobreviva a 
guerra do nosso dia dia


É foda durmir e acordar no outro dia sem comida ou muito menos alegria periferia fantasia pura agonia de ver minha familia sendo destruida, mas com coragem peço pra jesus me iluminar não fico durmindo mas sei que não vou encontrar um serviço, quem vai dar trabalho para um ex-presidiáro com antesedentes no seu passado e todo tatuado por isso os arrombados querem me prender não querem me ajudar me dar uma chance pra vencer dai eu vejo as portas fechar, engatinho sangue bom pronto pra matar não sou exterminador mas atiro no doutor foda-se jorrar sangue no seu computador chega de sofrer de queimar no inferno eu quero ter dinheiro e comprar o meu castelo mas com os pensamentos evoluidos ajudar os probres, fracos e oprimidos não quero ver você indo pro necrotério parar na autopsia e continuar a escursão rumo ao cemitério sem nenhum mistério {refrão} Pega seu escudo e venha pra guerrilha sobreviva a guerra do nosso dia dia, pega o armamento e venha pra guerrilha sobreviva a guerra do nosso dia dia Se eu não tiver um trampo minha trajetória vai ser assim, eu vo roba seu carro ti mata vai ser o fim depois o tribunal vai me indiciar vai vim o promotor pra querer me ver chora vai me levar pro camburão pra transporta pro inferno vai vim arrependimento e depois o choro eterno mas se você é consciente dê sangue e suor resista ao crime não meta o b.o não mate o doutor procure um trabalho não quera ser um morto ibote pro estado mais um miserável outro fracassado, inteligencia ou não esta é a cena largue o armamento e creia e creia que jesus ta voltando e você precisando da palavra do senhor então por isso eu faço minha parte ato verbal na sinceridade, ódio, raiva isso não leva a nada facada, dor, dor no coração sentimentos negativos que segura o refrão e me faz pensar eu sinto alguma coisa querendo me salvar o rapper existe para iluminar e fazer você crer irmão pode acreditar pode acreditar. {refrão} Pega seu escudo e venha pra guerrilha sobreviva a guerra do nosso dia dia, pega o armamento e venha pra guerrilha sobreviva a guerra do nosso dia dia {2x}
Composição: Colaboração e revisão: Daniel

Utilizamos cookies para personalizar sua experiência. Ao acessar o site, você concorda com a nossa Política de Privacidade.