As 8 melhores linhas de baixo do rock pra tocar hoje

Por Gislaine Costa

Quem disse que a guitarra é a única estrela do rock? Existem linhas de baixo que simplesmente roubam a cena e que realmente marcaram a história desse estilo musical. A real é que cada instrumento tem sua importância e sem os poderosos graves muitos clássicos não seriam os mesmos.

Flea,baixista da banda Red Hot Chilli Peppers, tocando linhas de baixo durante show
Uma linha de baix do Flea é item essencial para esta lista (Foto/Stefan Brending)

Por isso, reunimos aqui algumas das linhas de baixo do rock mais pauleiras e responsáveis por incentivar uma galera a entrar no mundo dos graves. Confira já!

Hora do groove: as 8 linhas de baixo mais incríveis do rock

Nessa lista, procuramos trazer nomes tanto do rock internacional como do nacional, para explorar a variedade de opções. E falando em diversidade, a seleção a seguir apresenta técnicas de baixo de tudo que é tipo.

Além disso, a nossa listinha investe em canções de vários níveis de dificuldade, incluindo músicas fáceis para tocar no baixo. Duvida? Então, confere só o tanto de música boa:

  • Another Bite Of Dust
  • N.I.B
  • Around The World
  • Come Together
  • Money
  • Livin’ On A Prayer
  • Como tudo deve ser
  • 1406

Another Bite Of Dust — Queen

Ah, os anos 80… A época de ouro do rock foi feita por muitos artistas incríveis e nessa lista o Queen tem posição privilegiada. Além disso, o grupo é importante para os groovadores de plantão, afinal, a Another Bite Of Dust e sua linha de baixo icônica fizeram história!

A composição do baixista John Deacon é pulsante e melódica, praticamente desenhando a voz ao longo da música. A introdução característica é bem fácil de executar. Se liga na tab dessa parte:

Tablatura das linhas de baixo da música Another Bite Of Dust, hit do Queen
Another Bite Of Dust, uma linha de baixo realmente marcante (Reprodução/Cifra Club)

Animal né? A técnica usada na música é o stacatto, quando as notas têm curta duração. Então, com a tab nas mãos, confira a videoaula e mande ver nos graves:

N.I.B. — Black Sabbath

Parte da atmosfera meio sombria do Black Sabbath pode ser atribuída a Geezer Butler, baixista da banda. Ele foi responsável por criar algumas das linhas de baixo do rock mais icônicas e a agressividade (punch) das suas notas é sua marca registrada. Um exemplo entre as melhores performances do músico, com certeza, é N.I.B.

Para tocar essa música, Geezer usava um pedal wah-wah que dava toda uma vibe pra música. O trecho inicial é comandado apenas pelo contrabaixo e é basicamente uma obra de arte. Em seguida, o bass riff não fica para trás, com uma pegada muito própria do heavy metal. Se liga na tab da música e acompanha essa apresentação ao vivo:

Around The World — Red Hot Chili Peppers

O Flea é uma grande referência no mundo do contrabaixo. Não é à toa que fica até difícil optar por uma só linha de baixo do Red Hot, afinal o repertório de hits é extenso. Mas se é para escolher, vamos com aquela que só precisa de uma nota para ser reconhecida: Around The World.

Introdução agressiva, agilidade e uma levada intensa são algumas das características desse clássico. Começa assim: a 4ª corda é tocada solta para anunciar um riff poderoso a seguir, para tocar essa tab, foco na precisão das notas. Depois entra um groove principal que vai exigir agilidade, pois a movimentação no braço do baixo é insana. Vamos de videoaula:

Come Together — Beatles

Se é para falar das melhores linhas de baixo do rock, precisamos trazer os melhores baixistas do rolê também, é o caso de Paul McCartney. O cara é fora da curva, fugindo dos clichês comerciais e apresentando técnica precisa mesmo que simples. Foi por isso que essa música se tornou um hino atemporal.

O primeiro passo para aprender a tocar Come Together no baixo é tirar o riff inicial. Para isso, atente para a tab e concentre-se na execução do hammer-on e slide nessa parte. Além de simples, essa introdução se repetirá bastante na música, com pouquíssimas variações. Mais detalhes você confere na videoaula abaixo:

Money — Pink Floyd

Roger Waters foi o baixista e cofundador de uma das maiores bandas de todos os tempos: Pink Floyd. E as músicas psicodélicas da banda não seriam as mesmas sem as linhas de baixo tão marcantes e pulsantes, como é o caso de Money.

Nessa música, o contrabaixo se destaca e um fato característico importante é o compasso inicial: 7/4. A introdução já é bem marcada por um groove visceral e tem como base o acorde de Bm7. A tab dessa parte é a seguinte:

Tablatura de baixo da introdução de Money, hit do Pink Floyd
Primeira linha de baixo de Money, clássico Floydiano (Reprodução/Cifra Club)

A linha se repete bastante ao longo da música, sofrendo poucas alterações. Confira a videoaula, na íntegra:

Livin’ On A Prayer — Bon Jovi

Podemos concordar que a música Livin’ On A Prayer foi uma das principais responsáveis para que o Bon Jovi ganhasse popularidade, certo? Muito desse sucesso tem um motivo certeiro: a linha de baixo lendária. O groove foi gravado por Alec John Such, lá em 1986, e não tem quem não lembre da música quando o grave começa.

Para quem quer aprender a música: o nível é mais avançado, a linha de baixo vai exigir movimentação e tem umas partes bem acentuadas. A dica aqui é se ligar na tablatura e memorizar bem o trecho a seguir, que é basicamente a assinatura da música:

Tablatura das linhas de baixo da música Livin On a Prayer, do Bon Jovi
Linha de baixo de um clássico incontestável (Reprodução/Cifra Club)

Resumindo, esse hino do rock vai exigir bastante precisão rítmica do baixista. Confira a videoaula

Como Tudo Deve Ser — Charlie Brown Jr.

É óbvio que tinha que ter representantes brasileiros nesta lista, né não? Escolhemos o trabalho do saudoso Champignon no Charlie Brown Jr. justamente por ele ser um dos melhores baixistas do país. Iniciou sua carreira com apenas 12 anos e, ao longo da sua trajetória, criou linhas de baixo que simplesmente roubaram a cena.

É o caso de Como Tudo Deve Ser, que tem uma melodia suave, mas muito marcante. Toda a linha de baixo está no tom de Lá maior e é cheia de intervalos harmônicos que geram um som muito agradável. Confere só a versão do Acústico MTV:

1406 — Mamonas Assassinas

Quem não sente saudade da irreverência dos Mamonas tanto nos palcos como nas letras, não é mesmo? E toda essa comicidade aparece na música 1406, porém, o ponto alto mesmo está no riff de contrabaixo que inicia a canção.

Para tocar essa música, é preciso ter dominado bem o slap, técnica que fornece um som percussivo por meio de batidas e puxadas nas cordas. Após isso, começa praticamente um dueto entre guitarra e o baixo muito legal de acompanhar. Veja a videoaula e aprenda 1406 como um profissa:

Aprenda as melhores linhas de baixo com o Cifra Club Academy!

Algumas dessas linhas de baixo do rock são para um nível avançado, então é para quem está disposto a se dedicar ao instrumento. Se você é daqueles que querem dominar os graves, precisa conhecer a plataforma mais completa de ensino musical: o Cifra Club Academy.

Instrutores de música do Cifra Club divulgam a Black Fiday do site
Você está a um clique de garantir seu desconto na Black Friday do Cifra Club (Divulgação)

Não precisa agendar um horário, muito menos sair de casa para ter acesso ao conteúdo musical mais didático da internet. O melhor é que a assinatura do Cifra Club Academy cabe no bolso e o acesso é ilimitado. Só vantagens!