Música gospel internacional e o rock: uma mistura que ultrapassa décadas

Por Laryssa Costa

A música gospel internacional foi construída com bases na música cristã negra dos Estados Unidos, dando origem a estilos como blues, jazz, country e R&B. A partir da popularização de seus estilos derivados, o gospel ultrapassou as muralhas da igreja e foi para o mercado musical. Em outras palavras, diversas gravadoras abraçaram o gênero, selos independentes cresceram e  muitos artistas surgiram, indo do louvor ao rock cristão.

Jars Of Clay, uma banda que representa o pop rock na música gospel internacional
Jars Of Clay, nome importante da música gospel internacional (Foto/Divulgação)

Mesmo popular entre os jovens da década de 1950, o rock não era bem visto pela maioria dos cristãos fundamentalistas. Com vocais rebeldes e apaixonados, riffs de guitarra e ritmos encorpados, o rock se destacava e, por isso, era visto como uma possível ameaça.

Algumas bandas contribuíram para sua desmistificação e união com o gospel, constituindo o Jesus Movement, estabelecendo mudanças no cenário do país perante aos hippies. Esse movimento iniciou o Rock Cristão, bem como a Música Cristã Contemporânea, com diversos grupos pioneiros e inovadores na sonoridade.

7 artistas para conhecer o rock gospel internacional

Nos anos 50 e 60, o rock se desenvolveu tanto em melodia como em letra, levando consigo o rock gospel para alcançar a popularidade. Listamos então alguns dos responsáveis pelo sucesso e consolidação da música gospel internacional para você ouvir no volume máximo. 

1 – Elvis Presley 

Devido à sua extensa produção de músicas gospel, Elvis Presley foi um dos maiores divulgadores do gênero, incluindo grupos gospel como acompanhamento vocal. Nesse sentido, o astro lançou quatro álbuns de música gospel, entre os anos de 1957 e 1972. O terceiro deles, How Great Thou Art, inclusive, é considerado um divisor de águas em sua carreira, assim como sua faixa título.

Pela presença, principalmente de notas graves, Elvis surpreendeu com o poder de sua voz, novidade para muitos na época. Ao mesmo tempo, Peace in the Valley foi sucesso mundial em 1965, acompanhada de Crying in the Chapel

2 – Larry Norman

De acordo com o senso comum, Lary Norman pode ser apontado como o “Pai do Rock Cristão”. Nesse sentido, Norman foi o primeiro a gravar um álbum de rock cristão comercialmente, dividindo opiniões. Pioneiro no segmento, lançou a canção Why Should the Devil Have All the Good Music?, mostrando logo pelo nome a que veio. 

Com letras sérias e rock pesado, sem deixar a descontração de lado, Larry seguiu vencendo muitos acidentes e problemas de saúde. Devido à sua carreira notória, suas músicas foram regravadas por diversos artistas, dentre eles, Frank Black do Pixies. Em 2001 ele entrou, assim como Elvis Presley, no Hall da Fama da música Gospel. 

3 – Stryper

Fundada na década de 80, a banda Stryper tem sonoridade voltada para o Metal Cristão e Glam Metal, que destoam um pouco do cenário da época. Ao mesmo tempo, em que impressionavam pelo som, o visual não ficava para trás. Os aparelhos e instrumentos musicais eram pintados de riscos amarelos e pretos, como elemento característico do grupo. Ademais, eles costumavam jogar bíblias para suas plateias, em edições do Novo Testamento adesivadas com o logotipo da banda. 

A canção Soldiers Under Command foi seu primeiro grande lançamento, com vendas ultrapassando a casa de meio milhão de cópias no mundo todo. A faixa In God We Trust também fez sucesso em terras brasileiras, se tornando trilha sonora da novela O Salvador da Pátria, em 1988. 

4 – Phil Keaggy

Após perder sua mãe e enfrentar problemas com drogas, Keaggy decidiu se tornar cristão, o que o impactou diretamente logo no início de sua carreira. Com mais de 50 discos em sua trajetória, Phil Keaggy foi indicado duas vezes para o Grammy na categoria de Melhor Álbum Gospel de Rock. 

What a Day foi seu primeiro trabalho solo e parte marcante de sua entrada no universo gospel. O músico integrou o Gospel Music Hall of Fame, foi homenageado pela ASCAP e recebeu prêmio pela relevância em sua carreira. Durante vários anos, Phil carregou rumores de ter sido citado por Jimi Hendrix como um dos melhores guitarristas de todos os tempos. 

5 – Resurrection Band

Indo do hard rock até o metal, a Resurrection Band foi formada durante o auge do Jesus Movement, entre os anos 60 e 70. Por sua atuação ao longo da carreira, se tornaram grandes expoentes do rock cristão no mundo. 

O hit Crimes tem sonoridade bem fiel ao estilo tradicional da banda, com temática de violência nos subúrbios das cidades. A canção foi popular nas rádios cristãs e de rock secular, além de um dos primeiros vídeos do gênero a ser exibido pela MTV.

6 – Jars of Clay

Conhecida pela mistura única de rock, folk, música eletrônica e erudita, a banda Jars of Clay transmitiu a mensagem de fé por meio de letras poéticas. O seu vocalista é fundador da Blood: Wate Mission, organização sem fins lucrativos que visa levantar fundos contra a pobreza e AIDS na África. 

A canção Flood foi considerada o ponto de virada para a banda em direção à música Cristã Contemporânea, com inserção em rádios de rock alternativo. A faixa está presente no primeiro álbum do grupo, que permaneceu entre os 60 álbuns do ano e na lista da Billboard. 

7 – Delirious?

Grande sucesso no Reino Unido, a banda Delirious? teve suas canções fazendo sucesso no mundo todo, inclusive com direito a covers famosos. Canções como I Could Sing Of Your Love Forever, por exemplo, foram interpretadas por Aline Barros e até mesmo por Justin Bieber

Com a canção Deeper, a banda ficou entre as 20 mais tocadas do ano de 1998, feito incomum para um grupo cristão. Em 2009, eles realizaram sua turnê de despedida, que incluiu o Brasil, encerrando com show de despedida em Londres. Atualmente, o vocalista Martin Smith segue em carreira solo, com diversas canções já lançadas. 

O toque gospel em bandas fora do gênero

Mesmo após anos de criação, o viés cristão permeia bandas de rock não intituladas como pertencentes ao gênero, como Creed, Lifehouse e até o U2. A relação desses grupos e o gênero musical é baseada em admiração e influências, sem ultrapassar a identidade já conhecida pelos fãs. A música gospel internacional segue levando mensagem de fé em suas letras, independente da sonoridade. 

Que tal levar a música gospel internacional para sua igreja?

Incluir mais elementos na sonoridade das canções de sua igreja pode ser interessante para expandir seu repertório e inovar na missão de tocar mais corações. Além de levar influência da música gospel internacional para as letras, é possível incluir outros instrumentos como guitarra e até o ukulele

Cifra Club Academy, plataforma de ensino de música online
Cifra Club Academy, a plataforma de ensino de música que vai te ajudar a melhor a musicalidade na sua congregação (Imagem/Divulgação)

Para ter um help nesse processo, que tal entrar para o Cifra Club Academy? As aulas acompanham o seu ritmo e estão disponíveis onde você estiver. Bora aprender juntos?