Tempo de Mocinho

Catuaba com Amendoim

Nós bons tempos de mocinho
Eu trabalhei com boiada
O meu patrão se chamava
Joaquim da Cunha Louzada


Eu tinha meus 15 anos
Veja que vida pesada
Mas nunca no meu trabalho
Deixei um boi na estrada


Um dia o meu patrão mim mandou
Eu buscar uma boiada
Na costa do Rio do Peixe
Ali fizemos a pousada


Maximiliano era o chefe
Avisou a pionada
Que na Fazenda Três Pontos
Tinha uma festa afamada


Quando chegamos na festa
Uma linda moça eu vir
Tinha o rostinho corado
Dentinhos da cor de marfim


Eu fiquei gostando dele
E ela gostando de mim
Mim convidou pra fugir
Por esse mundo sem fim


Eu fui e disse pra ela
Menina volta pra trás
Não vai deixa pai e mãe
Para fugir com um rapaz


Saímos por esse mundo
E os teus pais não te ver mais
Isso é loucura menina
É coisa que não se faz


Ela sorriu e mim disse
Pois, ter medo não carece
Nós tanto nós dois juntinhos
Noites escuras clarecem
Tô te deita boa meus braços
Acordar quando amanhece
Dois amor desencontrado
Quando não mata emagrece

Composição: Colaboração e revisão: Tony Oliveira

Cifra Club Academy

O ensino de música que cabe no seu tempo e no seu bolso!

Quero conhecer os cursos
Cifra Club Pro

Entre para o
Cifra Club PRO

Tenha acesso a benefícios exclusivos no App e no Site

  • Chega de anúncios

  • Mais recursos no app do afinador

  • Desconto em nossos produtos

  • Entre outras vantagens...