MIDI e instrumentos virtuais: entenda o que são e como funcionam

Por Thiago Fagundes

Assim como em outras áreas, a tecnologia digital no campo da música nunca parou de evoluir. Por isso, hoje temos um rico e complexo universo quando se fala em MIDI e instrumentos virtuais. Aliás, você ficaria abismado com o nível de realismo que se pode conseguir em produções modernas utilizando esses recursos.

A tecnologia MIDI e instrumentos virtuais ´permite a gravação de um disco inteiro sem o uso de equipamento analógico
O home studio é o cenário perfeito para o universo MIDI e instrumentos virtuais (Foto/Internet)

Pra galera que tá ligada no papo de produção de áudio digital, é super comum se deparar toda hora com termos como MIDI e VST’i. Mas e você, amigo leitor, tá ligado no que é essa linguagem e como se beneficiar dela para criar sons incríveis no seu home studio?

Se gosta do assunto, não deixe de prosseguir na leitura deste conteúdo! Aqui mostraremos de forma breve e clara tudo o que você precisa saber pra começar a trabalhar com instrumentos virtuais. Se liga!

O que é MIDI?

A sigla MIDI significa “Musical Instrument Digital Interface”, ou em uma tradução livre pra nossa língua: “Interface Digital de Instrumentos Musicais”.

Em síntese, a tecnologia foi criada com o propósito de ser uma interface de linguagem pros sintetizadores e computadores conversarem a mesma língua. Isso rolou 1982, sendo que o fundador da Roland, Ikutaro Kakehashi foi o pioneiro dessa iniciativa.

De fato, o objetivo era criar um padrão de linguagem com instruções digitais que pudessem ser entendidos por qualquer módulo de som digital. Logo, marcas como Roland, Yamaha, Alesis, Casio e todas os outros nomes de peso do segmento aderiram ao protocolo MIDI.

Teclado MIDI e computador dos anos 80, equipamentos pioneiros da tecnologia MIDI e instrumentos virtuais
A “Interface Digital de Instrumentos Musicais” é uma tecnologia que começou nos anos 80, continua até hoje e só parece melhorar (Foto/Internet)

Isso revolucionou a forma como os produtores trabalhavam, pois a partir daí podia-se programar música com grande facilidade. Isto é, bastava tocar ou escrever as notas MIDI que ficariam registradas. A partir daí, com esse código escrito digitalmente, seria possível tocar timbres de qualquer sintetizador ou módulo digital externo compatível.

Aliás, por padrão, pode-se programar as seguintes informações em MIDI:

  • a nota que será tocada (em sua respectiva região do piano);
  • a intensidade do toque (velocity);
  • o momento exato em que o toque é iniciado (que a tecla é pressionada);
  • o momento exato em que o toque se finda (que a tecla é solta);
  • os controles de faders e potenciômetros de efeitos e periféricos;
  • alterações de afinação (pitch bend);
  • sustentação de notas por pedais de sustain ou modulações de sinal com pedais de expressão.

Tudo isso é escrito como instruções MIDI. Depois que esses dados são programados ou tocados em um controlador, serão enviados para uma fonte sonora. Essa fonte sonora pode ser um outro teclado sintetizador, um plugin VSTi em um programa de gravação, um módulo de bateria eletrônica…

Em síntese, lembre-se de que MIDI e instrumentos virtuais não são o som que ouvimos. Em outras palavras, são um protocolo de comunicação digital.

MIDI e Instrumentos (VSTi)

A tecnologia Virtual Studio Technology (VST) foi lançada pela empresa Steinberg, em 1996. A ideia era simular, em ambiente de áudio digital, tudo o que havia de equipamento analógico nos estúdios de gravação.

Plugins de efeitos VST's e instrumentos virtuais VSTI's
Você pode ter um verdadeiro arsenal de instrumentos virtuais e plugins VST’s na sua D.A.W (Imagem/Site Oficial Sweet Water)

Surgia aí os famosos plugins de áudio. No entanto, posteriormente, essa tecnologia passou a funcionar também com linguagem MIDI. Dessa forma surgem os VSTi, ou instrumentos virtuais. Em síntese, VST’s são plugins que simulam efeitos e VSTis simulam sintetizadores e bancos de samples de instrumentos musicais.

Há praticamente quaisquer instrumentos que você imaginar em sua versão VSTi. Isso possibilita que se use linguagem MIDI para produção de peças musicais tão complexas quanto possíveis.

Escrevendo MIDI no piano roll

Em um programa de gravação no computador (ou D.A.W.), você pode criar tracks para gravar tanto áudio quanto de MIDI.

Pra trabalhar com instrumentos virtuais, você poderá escrever as notas, acordes ou beats com o mouse, ou registrar sua performance com um controlador. Dessa forma, tudo fica registrado no piano roll para você editar e fazer quaisquer alterações que desejar.

Piano roll, uma das bases da tecnologia MIDI e instrumentos virtuais
O piano roll é uma ferramenta essencial para escrever MIDI (Imagem/Internet)

Uma dica para quem está começando a trabalhar com MIDI é pesquisar muito sobre a dinâmica de execução de cada instrumento. Logo depois, tentar reproduzir o mais fielmente possível uma performance humana na sua programação.

Os principais tipos de controladores

Atualmente, a maioria dos controladores têm saída USB normal. Alguns mais antigos, se conectam via cabo MIDI. Neste último caso, será necessária uma interface específica também conectada ao computador para possibilitar a comunicação.

Em ambos os casos, não precisa ter drivers ou nada do tipo, o MIDI é lido pelo Windows e pelo Mac de forma plug and play.

Abaixo, listamos os principais dispositivos controladores.

1. Teclados MIDI

O teclado controlador MIDI é bem mais comum de se achar no home studio da galera. Isso porque esses equipamentos, além das teclas sensíveis ao toque, dispõem de faders, knobs e botões para controlar parâmetros diversos. Portanto, são mais versáteis e bastante funcionais.

Teclado e notebook prontos para a tecnologia MIDI e instrumentos virtuais
Um teclado MIDI, um notebook e uma bela paisagem: um triunvirato perfeito para fazer produções inspiradas (Foto/Pexels)

Sem falar nos controles adicionais dos teclados, como pitch e modulation wheel, que são uma “mão na roda” na hora de escrever notas MIDI.

2. MIDI Surface Controllers

Esse tipo de equipamento serve para te dar uma sensação mais tátil, de manuseio mesmo, na hora de mixar suas produções. De fato, poder subir e descer faders e girar knobs é bem legal, pois lhe dá algo próximo daquela experiência de estar operando uma mesa analógica no estúdio.

MIDI Surface Controllers, equipamento essencial para a tecnologia MIDI e instrumentos virtuais
O controlador aplica um charme analógico nos trabalhos de mixagem (Foto/Freepik)

Além disso, alguns modelos possuem ainda faders motorizados e permitem que você crie presets de mixagem. Da mesma forma que os outros dispositivos, todas essas funções são realizadas por meio do envio de informações MIDI para o computador.

3. Baterias eletrônicas

As baterias eletrônicas também costumam ter saídas MIDI e USB. Assim, você pode conectá-las ao seu computador e usufruir de timbres de instrumentos virtuais com ela.

4. PAD’s MIDI

Os controladores MIDI PAD são os preferidos dos DJ’s e dos produtores que trabalham criando beats eletrônicos. Com o foco maior em controlar sons percussivos, eles são ideais para gêneros como rap, trap e funk.

Venha para o Cifra Club Academy

Agora que você já entende MIDI e instrumentos virtuais, que tal aprofundar ainda mais seus conhecimentos em música para se tornar um grande produtor musical? Em nossa plataforma, você pode estudar teoria musical, teclado, canto e vários outros instrumentos. Quer se tornar um músico completo? Venha pro Cifra Club Academy!