No Mundo da Lua / Abraços

Froid

C#m
234
X46654
G#m
34
466444
Tom: G
[Froid]
G#m
Originou-se donde não viria mais 
nada
                 C#m
Se propagando em tempos em ventos, 
são outro quinhentos
Pra rapazear, vou que vou
G#m
Relva, selva, leva entrega essa 
mensagem
         C#m
Camisa de força não cala minha boca 
na terra da crocodilagem
            G#m
Onde preto e ladrão, ouve que visão,
 muita intuição
                               C#m
Sei que meu valor não tem distinção 
de cor
Astral, o amor está além do visual
            G#m
Esse sangue que me ofende essa 
vertente não é surpreendente, mas
                 C#m
Pouco a gente entende, pouco a gente
 entende
                        G#m
Ofensa do próprio parente, juro é 
complicado
Feito abulo porque eu vivo no mundo 
da lua
C#m
Dia interinho na rua, se é da rua, 
então cê come rua

(G#m  C#m ...)

[Cynthia Luz]
Essa mensagem que me traz
Pode ser tudo ou nada nessa vida se 
desfaz
Eu, já falei que se preciso eu volto atrás A rua ensina que na volta se refaz, me refaz Desenvolvendo a poesia pela paz O dia interinho na rua, se é da rua Já falei pra não se enganar, viver a paz Dizer que a natureza traz Metade de mim quer voar, e a outra metade tá lá no mundo da lua Debaixo da chuva, na rua, iê-iê-ha Abraço apertado, sorriso e amor, doem na veia Jah que me guia, eu posso te estender a minha mão Aqui somos todos irmãos, tem que ter fé no coração A caminhada é, a crueldade é, o mata ou morre é [Froid] Eu penso, que eu pensava muito sobre o que eu faria Pensava muito sobre o que eu seria, mas Até hoje em dia eu fico tenso, penso, sem saber se devo mas percebo que eu ainda tô pensando se eu escrevo E no que eu escrevo Mas foda-se, eu me atrevo Folha é mato e eu tenho mais umas 4 no meu trevo Então sintoniza o nervo que hoje é dia Que eu quero escrever verdades ao invés de poesia Hoje eu quero gastar, quero dançar, cantarolar Eu prometo que, silêncio nenhum vai me cortar Que hoje quero assoviar, só quero escutar minha voz Vou cantar comigo mesmo que essa porra aqui é nóis, é nóis Hoje, nem os rumores vão me ouvir Querem escutar minhas dores mas nunca mandaram flores pra mim E nem espinhos e nem espiões Pra ver se eu ainda to sozinho ou se já me transformei em dois bilhões, de opiniões, rimas e refrões, cifras e cifrões Eita, caralho, djhubirubiraubdjoins Ainda não, mas tô na firma e tô firmão Anotando histórias nesse meu barril de anotação Rap de doidão, flewris on the flewris modo on Laricando mix de carne direto do Paquistão Boom, de Pirijupter ao Ktt Zoo Na motinha do goiabinha ou então na minha bike azul [Cynthia Luz] Viver a paz, dizer que a natureza traz Metade de mim quer voar, e a outra metade tá lá no mundo da lua Debaixo da chuva na rua, iê-iê-ha Abraço apertado, sorriso e amor, doem na veia Jah que me guia, eu posso de estender a minha mão Aqui somos todos irmãos, tem que ter fé no coração A caminhada é, a crueldade é, mata ou morre é [Banda Medulla] O tempo ensina mas te mata A fome engana mas te convém Um olho no abismo o outro no asfalto A música ponte pro outro lado O tempo ensina mas te mata A fome engana mas te convém Um olho no abismo o outro no asfalto A música ponte pro outro lado O tempo ensina mas te mata A fome engana mas te convém Um olho no abismo o outro no asfalto A música ponte pro outro lado
Composição: FroidColaboração e revisão: Carlos Braga