Morte e Vida Severina

Chico Buarque

Am
123
X02210
E
123
022100
Tom: C
intro: E|---------------|--------------|- B|---------------|--------------|- G|---------------|--------------|- D|---2-----------|---2----------|- A|-0-------------|-0----5-7-3-0-|- E|---------------|--------------|- E|--------------| B|--------------| G|--------------| D|--------------| 2X A|-5-7-3-0------| E|--------------| Am E Esta cova em que estás, com palmos Am medida E Am É a conta menor que tiraste em vida (É a conta menor que tiraste em vida) E É de bom tamanho, nem largo, nem Am fundo E É a parte que te cabe deste Am latifúndio (É a parte que te cabe deste latifúndio)
E Am Não é cova grande, é cova medida E Am É a terra que querias ver dividida (É a terra que querias ver dividida) E É uma cova grande pra teu pouco Am defunto E Mas estarás mais ancho que estavas Am no mundo (estarás mais ancho que estavas no mundo) E É uma cova grande pra teu defunto Am parco E Porém mais que no mundo, te Am sentirás largo (Porém mais que no mundo, te sentirás largo) E É uma cova grande pra tua carne Am pouca E Am Mas à terra dada não se abre a boca E Am É a conta menor que tiraste em vida E É a parte que te cabe deste Am latifúndio (É a terra que querias ver dividida) E Estarás mais ancho que estavas no Am mundo E Am Mas à terra dada não se abre a boca
Composição: Colaboração e revisão: Matheus Px