Paralelas

Fagner

Am7
12
X02010
B4(7)
123
X2220X
B7
1234
X21202
D
123
XX0232
D4
123
XX0233
D7/C
1234
X3X232
D9/C
123
X30230
D9/F#
123
2X0230
Eb/D
234
X55343
Em
12
022000
F#m7/C#
3
X42222
G
123
320003
G/B
123
X20033
Gm
34
355333
Gm/Bb
1234
6553XX
Gm6
1234
3X233X
Tom: G
[Intro] D  D7/C  G/B  G 

          D              D9/C            G/B            Gm/Bb
Dentro do carro, sobre o trevo a cem por hora, oh! meu amor
           D         D7/C     G/B   Gm/Bb
Só tens agora os carinhos do motor
          Am7              D9/F#           G
E no escritório em que eu trabalho e fico rico
                    Gm6                   D  D4  D
Quanto mais eu multiplico diminui o meu amor

        D9/C      G/B          Gm/Bb          D
Em cada luz de mercúrio vejo a luz do seu olhar
      D9/C        G/B           Gm/Bb          Am7
Passas praças, viadutos, nem te lembras de voltar
     D9/F#        G
De voltar, de voltar

        G                             Gm6
No corcovado quem abre os braços sou eu
      D          F#m7/C#        B4(7)  B7
Copacabana esta semana o mar sou eu
          Em            D            G    Gm6
E as borboletas do que fui pousam demais
               D         Eb/D             D
por entre as flores do asfalto em que tu vais

         D          D9/C            G
E as paralelas dos pneus n'água das ruas
      Gm             D           D7/C          G  Gm
São duas estradas nuas em que foges do que é teu
         Am7            D9/F#           G
No apartamento, oitavo andar, abro a vidraça
                     Gm6                      D
Grito quando o carro passa: teu infinito sou eu
           D9/C     G/B
Sou eu, sou eu, sou eu

        G                             Gm6
No corcovado quem abre os braços sou eu
      D          F#m7/C#        B4(7)  B7
Copacabana esta semana o mar sou eu
          Em           D            G       Gm6
Como é perversa a juventude do meu coração
          D              Eb/D              D
Que só entende o que é cruel e o que é paixão

( D  D7/C  G/B  G )

         D          D9/C            G
E as paralelas dos pneus n'água das ruas
      Gm             D           D7/C          G  Gm
São duas estradas nuas em que foges do que é teu
         Am7            D9/F#           G
No apartamento, oitavo andar, abro a vidraça
                     Gm6                      D
Grito quando o carro passa: teu infinito sou eu
           D9/C     G/B
Sou eu, sou eu, sou eu

        G                             Gm6
No corcovado quem abre os braços sou eu
      D          F#m7/C#        B4(7)  B7
Copacabana esta semana o mar sou eu
          Em           D            G       Gm6
Como é perversa a juventude do meu coração
          D              Eb/D              D
Que só entende o que é cruel e o que é paixão

( D  D7/C  G/B  Gm/Bb  D )
Composição: BelchiorColaboração e revisão: Deyverson EduardoDj MachadoJoão Belleza