O Doutor e o Caipira

Goiano e Paranaense

A
123
X02220
A7
12
X02020
D
123
XX0232
E7
1
0X0010
Tom: G(forma do acorde no tom de A)
 A                            
Eu dou motivo que me chamem de 
     E7
caipira
                                A
Mas continuo lhe tratando de senhor
Eu não me zango, pois não disse uma 
  E7
mentira
                     D          A
Pelo contrário isso até me da valor
                                 E7
Sua infância foi lições de faculdade
                              A
Na realidade hoje é grande doutor
                         A7     
Não tive estudo minha escola foi 
    D
trabalho
      E7                        A
Desbravando meu sertão no interior

[Solo]

          A                     
Foi importante eu ter feito essa 
    E7
viagem
                               A
Pois conheci essa frondosa capital
Estou surpreso vendo tanta 
      E7
aparelhagem
A Para o senhor isso tudo é normal Sou o paciente que o destino lhe E7 oferece A Não me conhece como um profissional A7 D Lá onde eu moro o senhor se sentiria E7 A Como eu me sinto aqui nesse hospital [Solo] A Lá eu domino aquele incêndio E7 alastrado Que sendo um raio deixa fogo no A espigão E7 Se der um golpe em um jatobá erado Eu sei o lado que a árvore cai no A chão Sou especialista em mata-burros e E7 porteiras A Sei a madeira que se usa no mourão A7 Vamos comigo ver meu mundo a céu D aberto E7 Onde o trabalho também é uma A operação [Solo] A Todas as vezes que me chamam de E7 caipira A É um carinho que recebo de alguém E7 É uma prova que a pessoa me admira E nem calcula o prazer que agente A tem Doutor agora nos já somos bons E7 amigos A Vamos comigo conhecer o meu além A7 D Para dizer que sou caipira da cidade E7 Mas lá no mato eu sou um doutor A também
Composição: Geraldinho / GoianoColaboração e revisão: Marciano SantosGuilherme Cit

Utilizamos cookies para personalizar sua experiência. Ao acessar o site, você concorda com a nossa Política de Privacidade.